Vitaminas e minerais para a imunidade | Blog Nutrify

Vitaminas e minerais para a imunidade

Os seres humanos vêm utilizando os alimentos que são constituídos de vitaminas e minerais e que tem a capacidade de potencializar a saúde por meio da estimulação de enzimas, que possui função de antioxidantes com finalidade de reforçar o sistema imunológico, além de atuarem como vias e cofatores para o estímulo da produção de células de defesa de nosso organismo. O consumo desses alimentos não visa substituir os medicamentos, mas tem um papel importante na saúde dos seres humanos, sendo uma opção de escolha terapêutica interessante. O sistema imunológico é mediado por células que trabalham combatendo as infecções provocadas por vírus, bactérias, protozoários, ou seja, agressores externos ao organismo. Sem a presença do sistema imunológico não seria possível combater esses agressores.

Os antioxidantes são substâncias presentes nos alimentos como as vitaminas e minerais que são capazes de neutralizar a ação dos radicais livres no organismo, que mesmo presentes em baixas concentrações, apresentam capacidade de atrasar ou inibir as taxas de oxidação. A produção de forma contínua dos radicais livres no organismo contribui para o desenvolvimento de muitas doenças e os antioxidantes apresentam papel fundamental em atuar inibindo a ação deletéria provocada pelo radical livre no organismo agindo na prevenção de doenças.

A vitamina E é conhecida por melhorar o sistema imunológico porque atua como um poderoso antioxidante e contribui para a redução dos efeitos negativos causados pelos radicais livres no organismo. A vitamina E auxilia na construção da resistência a infecções que são causadas por certos vírus.

A vitamina A desempenha papel fundamental na eliminação de substâncias como os radicais livres que causam danos no organismo, também participa de processo de renovação celular. A deficiência dessa vitamina implica em redução da atividade de células que ativam anticorpos e que lutam contra bactérias. As fontes alimentares de vitamina A são fígado, gema de ovo, leite, óleos de fígado de peixe, vegetais de cores alaranjadas e verdes escuras.

A suplementação de cálcio quando indicada é direcionada a prevenção e tratamento de síndrome metabólica, melhora do perfil lipídico como aumento do HDL e redução do LDL, mineralização óssea, contração muscular e prevenção da osteoporose, transmissão nervosa e regulação da função muscular cardíaca. Esses são alguns dos objetivos da suplementação de cálcio.

O cálcio é um dos minerais mais abundantes no organismo, sendo constituído por 1,5 a 2% do peso corporal e 39% dos minerais do corpo humano, 99% do cálcio está presente nos ossos e dentes, 1% do cálcio se encontra no sangue, nos fluidos extracelulares e dentro das células de todos os tecidos atuando como reguladores de muitas funções no metabolismo.

O zinco é fundamental para o sistema imune, todas as células requerem o zinco e sua deficiência tem grande impacto na saúde. O zinco atua como um elemento fundamental para a replicação do DNA, transcrição do RNA, ativação celular, proliferação celular e divisão celular. O zinco possui a capacidade de estabilizar as membranas devido a sua atividade antioxidante. Em nosso sistema imunológico o zinco possui a função de regular a diferenciação e proliferação de células inflamatórias como as células T, vias de sinalização NFkB. O NF kB é uma família de fatores de transcrição que regula a expressão dos genes no organismo. A desregulação desse sistema contribui para o risco de desenvolvimento de doenças inflamatórias que impactam no sistema imunológico. A redução de zinco foi observada em muitas doenças inflamatórias como alergias, asmas, dermatites, doenças inflamatórias intestinais, câncer de pulmão, rinite crônica e outros. Isso deve ocorrer porque a sua deficiência está relacionada à ativação de vias associadas à inflamação.

Para manter um sistema imunológico forte é necessário ter uma boa alimentação, praticar atividade física diariamente, ter uma noite de sono adequada, suplementar quando houver necessidade após avaliação de um especialista e saber gerenciar as emoções. O conjunto de todos esses fatores contribuem para um sistema imunológico eficiente.

Um estudo realizado em 2021 sobre o benefício do uso de suplemento nutricional na função imunológica e fadiga associada ao processo pós-covid, mostrou efeito benéfico nos participantes da pesquisa. A síndrome pós-covid pode ser caracterizada em algumas pessoas como fadiga crônica, fraqueza muscular, dor de cabeça e outros sintomas diferenciados em cada pessoa. Os participantes ingeriram o suplemento alimentar por 28 dias.  No estudo, os pesquisadores observaram que 76,02% dos participantes relataram melhora dos sintomas e 90,05% dos participantes confirmaram os benefícios da suplementação após esse período de tratamento. Este estudo conseguiu evidenciar que o uso do suplemento nutricional contendo vitaminas e minerais auxiliou na redução da fadiga e contribuiu para a saúde e qualidade de vida dessas pessoas. Podemos entender que os nutrientes presentes nos alimentos e a utilização de suplementos em algumas situações são importantes para restabelecer a saúde.

Referências Bibliograficas:

Almuhayawi. M. S. Propolis as a novel antibacterial agent.  Journal of Biological Sciences. v. 27, p.3079–3086, 2020.

Magdalena.K e Pollack. H. G. Propolis-induced exclusion of colloids: Possible new mechanism of biological action.  Colloid and Interface Science Communications. v. 38, p. 1-4, 2020.

Widianingrum .D. C. et al.  Antibacterial and immunomodulator activities of virgin coconut oil (VCO)againstStaphylococcus aureus. Heliyon. v.5, 2019.

Disponível em: https://www.dci.com.br/saude/zinco-beneficios/740. Acesso em 14/04/2021.

Rossato. M. S et al. Observational study on the benefit of a nutritional supplement, supporting immunefunction and energy metabolism, on chronic fatigue associated with the SARS-CoV-2post-infection progress. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.clnesp.2021.08.031. Acesso em 10/09/2021.

Suzuki. M et al. Role of intracellular zinc in molecular and cellular function in allergic inflammatory diseases. Allergology International. v. 70, p. 190-200, 2021.

Wessels. I; Rink. L. Micronutrients in autoimmune diseases: possible therapeutic benefits of zinc and vitamin D. Journal of Nutritional Biochemistry. v. 77, p. 108240, 2020.

Texto elaborado por: Roberta Saraiva Giroto Patrício

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo

CRN: 21984

Consultora Cientifica para blog Nutrify

Rolar para cima