veganismo-o-que-e-e-por-que-as-pessoas-o adotam-blog-nutrify

Veganismo – O que é e por que as pessoas o adotam

O veganismo ganha destaque a cada dia. Saiba mais sobre esse movimento que vai além da dieta e conheça as principais razões que levam alguém a se tornar vegano.

No dia 01 de novembro, comemora-se o Dia Mundial do Veganismo. A data foi criada em 1994, no 50º aniversário da Vegan Society da Inglaterra, a mais antiga instituição vegana de que se tem notícia.

É justamente da Vegan Society a definição de veganismo majoritariamente aceita em todo o mundo:

“O veganismo é uma filosofia e um modo de vida que procura excluir, na medida do possível e praticável,  todas as formas de exploração e crueldade contra os animais para alimentação, vestuário ou qualquer outro propósito; e, por consequência, promove o desenvolvimento e uso de alternativas livres de origem animal em benefício dos animais, dos seres humanos e do ambiente. Em termos nutricionais, denota a prática de dispensar todos os produtos derivados total ou parcialmente de animais.”

Entidades e organizações vegetarianas começaram a ganhar corpo a partir do século XX, mas a história é repleta de figuras que trouxeram à pauta discussões éticas sobre a convivência entre seres humanos e outras espécies animais. O filósofo grego Pitágoras, o advogado e ativista indiano Mahatma Gandhi e a escritora britânica Mary Shelley são apenas alguns nomes que usaram sua voz contra o que hoje chamamos de especismo.

Afinal, o que é especismo?

O termo foi cunhado pelo psicólogo e escritor inglês Richard D. Ryder, no início dos anos 70, e se tornou mais popular ao ser usado pelo filósofo australiano Peter Singer na obra Libertação Animal, lançada em 1975.

Refere-se à crença de que a espécie humana tem superioridade moral sobre as demais espécies animais e, por isso, pode dispor de suas existências para benefício próprio, sem levar em consideração o sofrimento provocado a elas.

A luta antiespecista está na base do veganismo, mas não é a única razão pela qual uma pessoa pode se tornar vegana.

Veganos não são todos iguais.

É natural que pessoas não veganas possam imaginar que exista um único “estilo de vida” vegano, mas não é bem assim. Veganos são todos que buscam, ativamente, excluir itens de origem animal de sua alimentação, vestuário, cuidados pessoais, etc. Essa escolha, no entanto, pode ter diferentes motivações. Ainda que a motivação seja a mesma, cada pessoa pode ter uma abordagem diferente em relação ao tema. Por isso existem correntes diversas dentro do veganismo, mas falaremos delas em outro post.

Hoje vamos tratar das 4 principais razões que podem levar alguém a considerar o veganismo:

Os animais:

Ainda que não sejam ativistas ou nunca tenham ouvido o termo especismo, muitas pessoas decidem se tornar veganas ao se sentirem desconfortáveis por provocar, mesmo indiretamente, a morte ou o sofrimento a qualquer animal. Muitos veganos relatam que o amor pelo próprio pet os levou a questionar por que alguns bichos recebem tanto carinho e consideração enquanto outros são vistos apenas como algo puramente utilitário, já que todos são igualmente sencientes.

O meio ambiente:

Alimentar bilhões de pessoas com uma dieta à base de carne provoca um grande impacto ambiental, que dificilmente poderá ser sustentado por muito mais tempo. Sabe-se que a pecuária é uma das atividades com maior pegada de carbono, fator-chave para o aquecimento global. Além disso, contribui com a derrubada de imensas áreas de vegetação nativa, não só para criação de pasto, mas para o plantio de monoculturas voltadas à alimentação do gado. Relatório recente da FAO­ – ONU, aponta que cerca de 50% dos grãos produzidos no planeta são destinados à alimentação de animais criados para abate. Razões pelas quais o mesmo relatório recomenda uma redução mundial do consumo de carne, especialmente nos países ricos, onde os volumes são maiores.

A saúde:

A ciência já demonstrou que uma dieta variada e rica em vegetais é benéfica para a saúde sob muitos aspectos. Ajuda na redução do colesterol e na concentração sérica de açúcar, por exemplo, além de ser rica em vitaminas, fibras e outros nutrientes importantes. Apesar disso, antigamente pensava-se que não era possível viver sem consumir nenhum tipo de proteína animal. O avanço dos estudos nessa área mostrou que é perfeitamente viável manter o equilíbrio nutricional sem consumir ingredientes de origem animal. Como qualquer escolha nutricional, essa também deve ser feita de forma consciente e embasada, preferencialmente, com auxílio de um nutricionista. Cada vez mais profissionais da nutrição e da medicina pesquisam profundamente o tema, muitos deles adotando pessoalmente essa conduta, e podem ajudar os veganos respeitando sua escolha.

As pessoas:

Engana-se quem pensa que o veganismo considera somente o bem-estar animal. Equilíbrio entre as espécies é um conceito-chave no movimento. Destruição ambiental e seus impactos socioeconômicos tendem a afetar mais gravemente populações vulneráveis, além de colocar em risco a vida das futuras gerações de humanos. Manter uma dieta baseada em vegetais demanda 1/3 da terra necessária para sustentar uma alimentação baseada em carnes e laticínios.

Claro que essas motivações podem se complementar e muitas outras podem ser citadas pelos veganos e veganas. Se você já considerou o veganismo, conte para a gente o que te levou a pensar sobre o assunto.

 

Referências:

http://redacao.mackenzie.br/dia-mundial-veganismo-origem-historias/

https://www.vegansociety.com/go-vegan/why-go-vegan

https://www.bbc.com/portuguese/vert-fut-51522159

https://vegpedia.com/textos-fundamentais/veganismo-abolicionista-x-veganismo-pragmatico/

https://sociedadevegan.com/discriminacao-animais-especismo/

http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/587561-o-que-e-especismo-e-por-que-devemos-rejeita-lo

https://www.projetodraft.com/verbete-draft-o-que-e-especismo/

https://www.huffpostbrasil.com/entry/o-que-e-dieta-a-base-de-plantas_br_5e4a9460c5b64d860fcdda39

http://www.ihu.unisinos.br/159-noticias/entrevistas/587493-veganismo-por-uma-outra-etica-humana-que-valorize-a-historia-dos-animais-entrevista-especial-com-ana-paula-perrota

https://bityli.com/ImOW8

https://bityli.com/dTj9a

Lixo zero: afinal, isso é possível? | Blog Nutrify

Rolar para cima