sustentabilidade-social-voce-sabe-o-que-e-blog-nutrify

Sustentabilidade social, você sabe o que é?

A sustentabilidade tem múltiplas dimensões e extrapola as questões ambientais. Compreenda o conceito de sustentabilidade social.

Quando se fala em sustentabilidade, há uma percepção bastante difundida de que ela se refere somente à ecologia. No entanto, a sustentabilidade engloba várias dimensões: social, cultural, ecológica, ambiental, econômica, territorial (ou geográfica) e política. Hoje, vamos nos aprofundar um pouco mais no conceito de sustentabilidade social.

As primeiras menções à sustentabilidade social ocorrem na década de 1970, mas a ideia ganha força com a publicação do Relatório Brundland, também conhecido como relatório “Nosso Futuro Comum”, elaborado em 1987 pela Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, e  com a Agenda 21, um dos principais resultados da conferência Eco-92, sediada no Brasil.

Sustentabilidade social: o que ela representa.

A sustentabilidade social se refere não apenas ao que o ser humano pode ganhar no curto prazo, mas a como sua qualidade de vida pode ser mantida ao longo do tempo. Para isso, são necessárias estratégias para prever, adaptar e aproveitar mudanças no ambiente físico, social e econômico que favoreçam a manutenção da qualidade de vida das pessoas, considerando diferentes contextos. Também são necessárias estratégias para evitar ou resistir a eventos negativos, por exemplo, desastres naturais.

Trata-se de algo a ser considerado por empresas privadas, entidades públicas e indivíduos na condução de ações que tenham impacto nas comunidades em que estão inseridos.

No caso das empresas, significa atuar de forma a obter retorno sobre seus investimentos sem que sua atividade prejudique ou ameace, direta ou indiretamente, o bem-estar das pessoas. Isso vale para funcionários, clientes ou habitantes das regiões em que ela está presente de alguma forma.

Sustentabilidade social e negócios

Consumidores contemporâneos estão cada vez mais exigentes, atentos e informados. Na hora de escolher um produto ou serviço, além de qualidade e preço, buscam avaliar se a empresa é comprometida com questões que são relevantes para eles. A divulgação de Relatórios de Sustentabilidade se tornou uma prática difundida no mercado para mostrar, a consumidores e investidores, o comprometimento das empresas com a sustentabilidade em toda as suas dimensões.

Com o objetivo de ajudar as empresas a alinharem suas estratégias e operações nesse sentido, foi lançado em 2000, pela ONU, o Pacto Global que estabelece 10 princípios universais nas áreas de Direitos Humanos, Trabalho, Meio Ambiente e Anticorrupção e incentivam ações que contribuam para o enfrentamento de grandes desafios da nossa sociedade. Essa é considerada a maior iniciativa de sustentabilidade corporativa do mundo, com mais de 16 mil membros, entre empresas e organizações, abrangendo 160 países.

Desde 2005, uma empresa de pesquisa e mídia canadense, focada em clean capitalism (capitalismo limpo), publica um ranking com as 100 empresas mais sustentáveis do mundo. A análise leva em conta aspectos econômicos, sociais e ambientais. Para a edição de 2020, a mais recente, foram avaliadas mais de 7 mil empresas. O Brasil conta com 3 organizações na lista, duas estatais e uma do setor privado.

Sustentabilidade social na prática

Como dissemos, ações que ajudem a promover qualidade de vida, de forma coletiva e duradoura, podem ser consideradas sustentáveis do ponto de vista social. Mas que tipo de ações? Apenas como exemplo (pois as possibilidades são inúmeras), podemos citar:

  • Projetos de inclusão social e promoção de diversidade (gênero, étnica, etária…) nos ambientes;
  • Fortalecimento de cadeias produtivas responsáveis, livres de exploração ambiental e humana;
  • Projetos educativos e de combate ao trabalho infantil;
  • Ações de conscientização e prevenção na área da saúde;
  • Saneamento básico;
  • Ampliação da acessibilidade às ferramentas digitais;
  • Programas de geração de renda para populações em situação de vulnerabilidade.

Enfim, tudo que possa contribuir para melhorar a vida das pessoas de forma perene, seja promovido por uma empresa, uma ONG ou uma associação de bairro, pode ser uma ação de sustentabilidade social.

Ser sustentável nem sempre é uma decisão de fácil implantação

Alguns dos desafios que empresas e organizações enfrentam são: resistência às mudanças, falta de compreensão sobre a importância do tema e grande dificuldade de romper com pensamentos arraigados, tanto de seu público interno quanto do externo. Quando falamos de mercado, por exemplo, ao mesmo tempo em que as pessoas cobram uma atuação sustentável das marcas, ainda priorizam (por escolha ou necessidade real) produtos mais baratos, mesmo que venham de uma cadeia produtiva não sustentável. Adotar novas formas de produção e gestão exige alto investimento financeiro e humano das empresas. Assim, mesmo que haja uma intenção real de mudança, o processo costuma ser lento.

Sustentabilidade social em pequenas ações

Como empresas ou indivíduos, podemos promover a sustentabilidade social dentro de nossas limitações atuais, procurando expandi-la sempre mais. Algumas ações aparentemente simples têm grande impacto:

  • Se você tem uma pequena empresa, pode dedicar atenção especial à escolha de seus fornecedores. Considere, além de qualidade e preço, se eles geram impacto positivo na economia local, por exemplo. Ou mesmo se há equilíbrio de gênero entre seus colaboradores.
  • Como pessoa física, procure se informar e apoiar coletivos, ONGs ou entidades que promovam ações voltadas à qualidade de vida e dignidade humana. Você pode atuar no corpo de voluntários, na divulgação ou mesmo contribuindo financeiramente.

Vale sempre termos em mente que a sustentabilidade, em todas as suas dimensões, é algo a ser praticado dia após dia. Mais importante que atuar de forma “perfeita” ou grandiosa, é atuar de forma constante e genuína, fazendo um pouco mais e melhor a cada passo do caminho.

Questionando, aprendendo e transformando, poderemos construir, coletivamente, uma sociedade verdadeiramente sustentável.

 

Referências:

https://autossustentavel.com/2011/09/as-dimensoes-da-sustentabilidade.html

https://www.unglobalcompact.org/what-is-gc/our-work/social

Explicar as dimensões positiva e negativa dando alguns exemplos (links abaixo podem ajudar)

https://www.ufrgs.br/colegiodeaplicacao/wp-content/uploads/2020/08/102-Bioqui%CC%81mica_semana-20_Estudos-Dirigidos.pdf

https://www.ecycle.com.br/sustentabilidade-social/

https://www.teraambiental.com.br/blog-da-tera-ambiental/sustentabilidade-social-por-que-ela-deve-fazer-parte-da-sua-empresa

Rolar para cima