Sal do Himalaia: o que é e seus benefícios | Blog Nutrify

Sal do Himalaia: o que é e seus benefícios

O sal do Himalaia tem sido considerado benéfico à saúde por preservar os minerais como o magnésio, potássio, cálcio, fósforo, zinco, cobre, selênio entre outros que são elementos considerados importantes para o organismo humano. Este sal além de conter esses nutrientes apresenta coloração rosa salmão e quantidades diferentes de sódio em relação ao sal refinado. O sal refinado contém cerca de 400 mg de sódio, enquanto o sal do Himalaia é composto por 230 mg.

Conheça a Nutrify | Blog Nutrify

A muitos anos atrás, a cordilheira do Himalaia era uma área coberta por água do mar, mas com o passar dos tempos houve mudanças ambientais nesta área e a água do mar evapora permanecendo os minerais cristalizados ficando o que podemos chamar de sal do Himalaia. Este sal é mantido em um ambiente limpo, cercado por temperaturas baixas e neve, a camada de sal também fica coberta por lava de vulcões protegendo da poluição. Devido a essas características o sal do Himalaia é considerado puro e fonte importante de minerais.

A escolha de um sal adequado ao uso diário é muito importante, não podemos considerar o sal como um vilão desde que seja utilizado e consumido em quantidades adequadas. A escolha de um sal com menor teor de sódio e preservado em minerais é muito importante para a homeostase de nosso corpo.

O que é o Sal do Himalaia?

O sal do Himalaia é composto por minerais como o magnésio, potássio, cálcio, fósforo, zinco, cobre, selênio entre outros. Este sal apresenta coloração rosa salmão e quantidades diferentes de sódio em relação ao sal refinado.

Como é extraído o Sal do Himalaia?

O sal do himalaia é extraído através de suas camadas cristalizadas de sal. Há muitos anos o mar fazia parte da cordilheira do Himalaia, que se situa na Ásia e atravessa outros países como Nepal, China, Butão, Afeganistão e Índia. Devido a mudanças ambientais ao longo do tempo, o mar foi se afastando e deixou a camada de cristais desse sal que conhecemos. Tempos depois esse sal foi coberto por lava de vulcão e acredita-se que essa lava protegeu esse sal da poluição e das adversidades climáticas contribuindo com a pureza e qualidade deste sal.

Como identificar o Sal Rosa do Himalaia?

A cor rosa do sal é devido a presença de minerais presentes nas rochas onde são encontrados o sal rosa. Essa pigmentação rosa, vermelha e branco é resultado do conteúdo de minerais presentes neste sal. A coloração rosa em especial muito presente no sal do Himalaia é resultado de uma pequena quantidade de óxido de ferro. Esse sal é considerado saudável por não conter produtos químicos adicionados, essa coloração é obtida naturalmente. Os minerais presentes neste sal são o cobre, selênio, zinco e outros.

Para verificar se o sal é mesmo do Himalaia observe os cristais de sal, se eles forem sequinhos é provável que seja do Himalaia, mas se tiver presença de umidade fique atenta. Outro teste é da coloração do sal, o sal do Himalaia é rosa, mas não de forma intensa, produtos alterados costumam ter uma coloração mais intensa. Para colocar em prática e tirar essa dúvida um truque simples e prático é colocar o sal na água e mexer com auxílio de uma colher. O sal que é falso deixa a cor da água bem escura e levemente avermelhada, enquanto o sal do Himalaia não muda a tonalidade da água.

Qual é a função do Sal Himalaia no organismo?

A composição do sal do Himalaia é de 98% de cloreto de sódio e mais de 80 elementos como fósforo, zinco, cobre, ferro, potássio e magnésio.

Esse sal apresenta efeitos benéficos por conter menos sódio em comparação ao sal refinado e por conter mais de 80 tipos de minerais, que são fundamentais ao nosso corpo. O sal tem função de manter o equilíbrio eletrolítico no corpo, reduz a incidência de bócio, previne as cãibras, mantém a saúde dos ossos e dentes e melhora a circulação.

Quais são os benefícios do Sal do Himalaia?

Esse sal apresenta efeitos benéficos por conter menos sódio em comparação ao sal refinado e por conter mais de 80 tipos de minerais, que são fundamentais ao nosso corpo. O sal tem função de manter o equilíbrio eletrolítico no corpo, reduz a incidência de bócio, previne as cãibras, mantém a saúde dos ossos e dentes e melhora a circulação. Apesar do sal possuir inúmeros benefícios, a recomendação preconizada pela organização mundial da saúde é o consumo 5g de sal o que equivale a 2g de sódio.

Qual é a diferença entre o Sal do Himalaia e os outros tipos de sal?

O sal normal é obtido através da evaporação da água do mar, passando por processos de refino, térmico e branqueamento. Este processo faz com que o sal perca os minerais, mantendo altas taxas de sódio.

O sal do Himalaia é obtido através de depósitos milenares e possui alto grau de pureza, livres de contaminantes, além de possuir os minerais preservados. O consumo desse sal nas quantidades adequadas é a melhor escolha.

Sal do Himalaia: o que é e seus benefícios | Blog Nutrify

Cuidados na escolha do Sal do Himalaia

Ao adquirir um produto prefira comprar em seu local de confiança. Esse sal é considerado saudável por não conter produtos químicos adicionados, essa coloração é obtida naturalmente. Os minerais presentes neste sal é o cobre, selênio, zinco e outros. Por esse motivo a confiança do local de aquisição é fundamental. Outra dica é observar os cristais de sal, se eles forem sequinhos é provável que seja do Himalaia, mas se tiver presença de umidade fique atenta. Outro teste é da coloração do sal, o sal do Himalaia é rosa, mas não de forma intensa, produtos alterados costumam ter uma coloração mais intensa. Para colocar em prática e tirar essa dúvida um truque simples e prático é colocar o sal na água e mexer com auxílio de uma colher. O sal que é falso deixa a cor da água bem escura e levemente avermelhada, enquanto o sal do Himalaia não muda a tonalidade da água.

Conclusão

O sal é um alimento do dia a dia e por esse motivo devemos estar atentos ao que é utilizado nos alimentos. O sal do himalaia é composto por minerais interessantes, o que pode auxiliar na manutenção da saúde. Seguir as recomendações e diretrizes diárias de consumo de sal também é fundamental para alcançar uma boa saúde. 

Referências Bibliográficas

Smina. T. P et al. Higher dietary salt and inappropriate proportion of macronutrients consumption among people with diabetes and other co morbid conditions in South India: Estimation of salt intake with a formula. Diabetes & Metabolic Syndrome: Clinical Research & Reviews. v. 13, n. 5, p. 2863-2868, 2019.

Prevalence of salt rich fast food consumption: A focus on physical activity and incidence of hypertension among female students of Saudi Arabia. Saudi Journal of Biological Sciences. v.27, n.10, p. 2669-2673, 2020.

Texto elaborado por: Roberta Saraiva Giroto Patrício

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo.

Consultora Científica na Integralmédica para blog Nutrify

Rolar para cima