Conheças três diferentes processos de recliclagem de materiais e veja como estão presentes em nosso dia a dia.

 

O reaproveitamento de materiais é uma estratégia importante para evitar o esgotamento de recursos naturais e pode ser feito de muitas formas diferentes, tanto pela indústria quanto individualmente. Com a pauta do consumo sustentável ganhando força, alguns termos começam a aparecer com mais frequência e podem confundir um pouco.

Recyclng, upcycling e downcycling, você sabe qual a diferença entre eles?

As três palavras se referem a processos que chamamos genericamente de reciclagem, mas tem características diferentes.

 

Recycling

Simbolizado por três setinhas que indicam continuidade indefinida. Podemos dizer que é o reaproveitamento perfeito, já que nesse processo a matéria-prima do produto original preserva sua integridade e se converte novamente em um produto idêntico. Assim, temos dois grandes benefícios ambientais: redução na extração da matéria-prima original e queda na geração de lixo, já que não ocorre praticamente nenhum descarte.

Um bom exemplo é o que ocorre com as latinhas de alumínio, que podem ser 100% recicladas inúmeras vezes. Isso reduz a mineração da bauxita, economiza 95% de energia e derruba em 95% a emissão de gases do efeito estufa em relação à produção da matéria-prima original.

Há 15 anos, o Brasil é líder mundial em reciclagem de latas de alumínio, com 98% do volume reciclado. Infelizmente esse é um caso isolado, no geral, o país recicla apenas 4% de seus resíduos sólidos, segundo dados da ABRELPE. Estima-se que essa taxa poderia chegar a 30%, ou seja, há muito espaço para a gente avançar.

 

Upcycling

É definido como o processo de converter resíduos ou produtos inúteis em novos materiais ou produtos de melhor qualidade ou melhor valor ambiental. Na prática, é transformar o produto ou material original em algo diferente e mais valorizado, por isso seu símbolo tem uma das setinhas apontando para cima. Um bom exemplo é o uso de madeira de demolição na confecção de móveis novos ou peças de design.

O conceito de upcycling tem sido cada vez mais difundindo na moda, com marcas que apostam na transformação de peças usadas em outras totalmente novas, reaproveitando tecidos e aviamentos sem abrir mão do estilo. Uma mudança importantíssima em uma das indústrias de maior impacto ambiental do planeta, responsável por cerca de 10% da emissão global de carbono e altamente poluente para os rios. Antes de comprar aquela peça de roupa nova, vale pensar em opções mais sustentáveis.

 

Downcycling

No último dos três processos de reaproveitamento, o material original perde parcialmente sua integridade, o que faz com que ele seja utilizado para gerar um produto de menor valor. Razão de seu símbolo ter uma das setinhas apontando para baixo. Um exemplo bem conhecido é o papel branco. Ele não pode ser reciclado preservando suas características originais, mas pode se converter em um tipo de papel com qualidade inferior, porém com muitas possibilidades de uso.

 

Vamos reaproveitar?

Conhecendo os conceitos, fica mais fácil incentivar as diferentes iniciativas de reaproveitamento de materiais, dentro e fora de casa. O planeta agradece!

Fontes:
https://www.dinamicambiental.com.br/blog/reciclagem/entenda-upcycling-diferencas-conceito-downcycling/
https://portal.fmu.br/reciclagem-no-brasil-panorama-atual-e-desafios-para-o-futuro/
https://www.businessinsider.com/fast-fashion-environmental-impact-pollution-emissions-waste-water-2019-10
https://www.menos1lixo.com.br/posts/latinhas
https://www.modefica.com.br/upcycling-processos-criativos-e-produtivos-da-moda/#.X2Ob8JNKg6U
https://abrelpe.org.br/
http://www.comciencia.br/francisca-mendes-dantas-o-residuo-textil-nao-tinha-nem-que-sair-da-industria/
https://www.modefica.com.br/tag/upcycling/