nutricosmeticos

Nutricosméticos: o que são, para que servem e principais tipos

Os nutricosméticos são produtos que podem ser formulados com objetivo de melhorar a saúde da pele, cabelo, unhas e outros. Esses produtos devem ser indicados por um especialista.

Os nutricosméticos podem ser entendidos como compostos presentes em suplementos que estimulam a produção de substâncias que geralmente promovem efeitos benéficos na pele, cabelos e unhas. 

Esses nutricosméticos normalmente apresentam ação antioxidante e contribui para a prevenção do envelhecimento precoce.

O que são nutricosméticos? Para que servem?

Os nutricosméticos são produtos que podem ser formulados com objetivo de melhorar a saúde da pele, cabelo, unhas e outros. Esses produtos devem ser indicados por um especialista.

Quais são os principais tipos de nutricosméticos?

Queratina

A queratina é uma proteína importante para fornecer elasticidade, resistência e impermeabilidade da água evitando a perda desnecessária de água.

Vitaminas B5 e B7

A vitamina B5 também conhecida como ácido pantatênico é importante para a produção de energia, saúde da pele, cabelos e unhas. A vitamina B7 ou biotina atua como uma coenzima fundamental para o metabolismo dos ácidos graxos, glicose e aminoácidos. 

A sua deficiência no organismo é rara, mas podendo ser considerada durante a gestação, fatores de estilo de vida como hábito tabagista, uso de álcool, drogas ou uso de alguns medicamentos como anticonvulsivantes que podem interferir na necessidade de biotina. 

Essa vitamina está associada à saúde da pele, cabelos e unhas e até mesmo no sistema imune. Foi observado que crianças com anormalidades hereditárias no metabolismo de biotina desenvolveram dermatite por cândida. 

Um teste realizado em laboratório também mostrou que a deficiência de biotina pode interferir no sistema imunológico através da observação de síntese reduzida de anticorpos. Apesar da biotina ser obtida em alimentos, é muito importante estar atento a algumas situações para que seja suplementada e evitar a sua deficiência no organismo.

Colágeno

O colágeno é uma proteína produzida pelo nosso organismo e está presente de forma abundante. Essa proteína contribui com a melhora da elasticidade e resistência da pele, para a saúde das unhas e cabelos e é responsável por constituir as fibras que sustentam os tecidos do corpo como ossos, músculos, tendões e articulações. 

A demanda de colágeno no organismo pode ser afetada tanto pelo envelhecimento quanto pela má alimentação

Essas alterações não são perceptíveis nos primeiros estágios da vida, mas vão ficando evidentes na maturidade, principalmente a partir dos 35 anos, e a sua deficiência no organismo está relacionada com o aparecimento de rugas e ressecamento da pele, esses sinais podem estar correlacionados com várias circunstâncias.

Há diferentes tipos de colágeno, os quais variam, por exemplo, em sua composição, comprimento e estrutura molecular.

Os colágenos podem ser classificados em grupos de acordo com sua estrutura e função:

O colágeno tipo I, por exemplo, é o principal componente estrutural da matriz extracelular responsável pela manutenção da estrutura da derme e esse tipo de colágeno está cada vez mais sendo indicado na prevenção do envelhecimento, é o mais comum, estando presente na pele, tendões e ossos.

O colágeno tipo II: é mais abundante nas cartilagens – forma fibrilas é muito utilizado para minimizar os sintomas da osteoartrite e osteoporose.

Colágeno tipo III: atua nos tecidos fetais, órgãos e glândulas, órgãos linfóides e hematopoiéticos.

Colágeno tipo IV: Membrana basal dos epitélios, vasos e célula muscular lisa – não formam fibrilas, formam rede.

Colágeno tipo VII: Membrana basal de epitélios – formam fibrilas de ancoragem.

Existem outros tipos como os: IX, XII, XIV etc, sendo que os mais utilizados são os tipos I e II.

O envelhecimento cutâneo é um processo natural da vida, caracterizado pelo conjunto de degenerações celulares devido a passagem do tempo, sendo a pele recorrentemente alterada pelos fatores intrínsecos e extrínsecos.

O estilo de vida de cada indivíduo como os hábitos alimentares, tabagismo, sedentarismo, fatores hormonais, estresse, genética, exposição ultravioleta, entre outros estão relacionados com o retardo ou aceleração do processo de envelhecimento. 

Com o processo natural do envelhecimento, ocorre a diminuição do colágeno e da elastina sendo notada pela atrofia, formação de rugas profundas e ao ressecamento da pele

Assim, diversos tratamentos têm sido propostos em busca de amenizar os sinais deste processo natural e a indústria trabalha para desenvolver medidas preventivas contra os sinais do envelhecimento, para proporcionar às pessoas maior qualidade de vida. 

Estudos mostraram que ele é absorvido e pode ser identificado por meio de seus peptídeos constituintes, sendo posteriormente depositado na pele e seus efeitos na prevenção do envelhecimento e melhora da qualidade da pele, está cada vez mais comprovado. 

Outra ação do colágeno hidrolisado é na função terapêutica positiva da osteoartrite e da osteoporose.

O colágeno tem demonstrado um potencial aumento da densidade mineral óssea, efeito protetor da cartilagem articular e principalmente no alívio sintomático em quadros de dor. 

O colágeno também tem se mostrado benéfico para os praticantes de esportes, pois as atividades aumentam o desgaste articular, corridas, maratonas, vôlei, basquete, pula corda, esportes que exigem bastante dos joelhos, e a suplementação pode ser um bom aliado nestas modalidades desportivas. 

O colágeno é caracterizado por ser uma proteína fibrosa encontrada em todo o reino animal, contém cadeias peptídicas dos aminoácidos glicina, prolina, lisina, hidroxilisina, hidroxiprolina e alanina. Essas cadeias são organizadas, formando as fibras de colágeno, que proporcionam resistência e elasticidade à estrutura presente. 

Uma característica importante do colágeno hidrolisado é a sua composição de aminoácidos, fornecendo um alto nível de glicina e prolina, esses dois aminoácidos essenciais estão relacionados a estabilidade e a regeneração das cartilagens, que atuam na melhora dos quadros clínicos de pessoas com problemas articulares.

 

Ácido hialurônico

O ácido hialurônico é um glicosaminoglicano linear que consiste em Nacetil-D-glucosamina e ácido D-glucurônico, é naturalmente encontrado no corpo e é composto por várias subunidades que tem capacidade de atrair e reter água. Este ácido possui propriedades hidratantes e estimulantes do colágeno que tem como função minimizar os efeitos do tempo como as rugas e linhas de expressão. 

O ácido hialurônico possui função de hidratação devido a sua capacidade de reter água, o que auxilia na prevenção do surgimento de linhas de expressão e também na sinalização e reparo de feridas, sendo um componente chave na regeneração dos tecidos quando sofrem lesão. 

Possui atividades anti-inflamatórias, imunomodulador e propriedades cosméticas. O ácido hialurônico auxilia na retenção do colágeno e elastina, promovendo a beleza da pele. 

Com o avançar da idade, o ácido hialurônico reduz, o que pode contribuir para a desorganização das fibras de colágeno e elastina, podendo favorecer o surgimento de linhas finas da pele, rugas e dobras nasolabiais, além de aumentar a secura da pele e a capacidade de reter a umidade dentro da pele. 

A capacidade de reter umidade do ácido hialurônico resulta em uma pele mais macia, lisa e hidratada. A sua suplementação está associada a melhorias na textura da pele devido a hidratação, prevenção de rugas nasolabiais e pele mais hidratada.

Antioxidantes

Suplementos antioxidantes são substâncias que desempenham funções importantes no nosso organismo, como a função de auxiliar na neutralização da ação dos radicais livres no organismo. 

A produção e formação de radicais livres resultam de processos de transferência de elétrons que ocorrem no metabolismo celular e pela exposição a diversos fatores como a alimentação, raios solares, respiração, poluição, hábito tabagista, atividades físicas intensas e outros. 

O desequilíbrio entre moléculas oxidantes e antioxidantes pode contribuir para a indução de danos celulares causados pelos radicais livres e tem sido conhecido como estresse oxidativo. 

Durante o processo de respiração, metabolização de nutrientes pelo corpo, ocorre a formação de radicais livres, uma molécula considerada instável e que tem a capacidade de levar a inativação de algumas enzimas causando mutação nos genes e morte celular. 

Esses efeitos tóxicos dos radicais livres nas células também têm sido associados ao envelhecimento tanto da pele, como em desenvolvimento de doenças crônicas inflamatórias e degenerativas. 

Os alimentos e suplementos possuem em sua composição os antioxidantes que têm a capacidade de ativar enzimas que apresentam funções de eliminar os radicais livres evitando os danos que poderiam ser causados no organismo pelos radicais livres.

 

Coenzima Q10

A coenzima Q 10 participa de processos de geração de energia, antioxidante, manutenção da integridade do DNA.

Ácido ortosilícico

 O ácido ortosilícico é uma forma biodisponível do silício, ele atua auxiliando na síntese de colágeno e elastina contribuindo para uma pele, cabelo e unhas mais bonitas.

Qualquer pessoa pode consumir nutricosméticos?

Os nutricosméticos devem ser consumidos quando há indicação de um especialista. Esse especialista irá verificar o melhor nutricosmético e de acordo com as necessidades individuais e objetivos desejados.

Confira quais os melhores nutricosméticos indicados para cada caso

Melhor nutricosmético para queda de cabelo

Os melhores nutricosméticos para cabelos são aqueles que irão fortalecer e dar brilho e resistência. 

Os nutricosméticos devem ser indicados em conjunto com alimentação equilibrada e adequada individualmente. Os nutricosméticos mais indicados para esses casos são colágenos, vitaminas, minerais, ômega 3 dentre outros de forma individualizada.

Nutricosméticos para rugas e envelhecimento

Neste caso, composições com vitaminas, antioxidantes, minerais, ácido hialurônico e colágeno podem trazer benefícios para a saúde da pele.

Nutricosméticos para flacidez

Para a flacidez não é diferente o uso de antioxidantes, hidratação, vitaminas como A, C, E e B podem fazer parte da composição dos nutricosméticos juntamente com o ácido hialurônico que promove a hidratação e colágeno.

Nutricosméticos para melasma e manchas na pele

O Melasma deve ser acompanhado pelo dermatologista, mas alguns antioxidantes como a vitamina C e o resveratrol podem ser prescritos em conjunto ao tratamento médico para auxiliar na eficácia do tratamento.

Nutricosméticos para celulite

Os nutricosméticos que auxiliam na celulite são os compostos com antioxidantes e termogênicos como a cafeína, gengibre, chá verde, complexos de vitaminas e minerais. Para maior eficácia no tratamento, se faz necessário o acompanhamento de uma equipe multidisciplinar como o nutricionista, médico, educador físico e outros.

Onde comprar nutricosméticos?

Os nutricosméticos podem ser encontrados em lojas de produtos naturais, sites especializados, farmácias de manipulações e drogarias.

Conclusão

Os nutricosméticos são compostos que auxiliam na saúde da pele, cabelo, unhas e corpo. São indicados por um especialista com objetivo de auxiliar na recuperação de determinada necessidade individual.

Além da utilização dos nutricosméticos, são necessários alimentação equilibrada e adequada, gerenciamento do estresse e atividade física. Essas são práticas a serem incorporadas em conjunto para uma maior efetividade e alcance dos objetivos. 

Referências Bibliográficas

Zanardo. V.P.S, Bombana. V.B. Colágeno  Hidrolisado no Combate ao Envelhecimento Cutâneo, Revista Saúde em Foco – n. 11, p.1109-1119, 2019.

Extração e caracterização de ácidos graxos ômega 3 por cultivo da microalga Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd

Extraction and characterization of omega 3 fatty acids by cultivation of microalgae Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd

Extração e caracterização de ácidos graxos ômega 3 por cultivo da microalga Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd

Extraction and characterization of omega 3 fatty acids by cultivation of microalgae Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd

Extraction and characterization of omega 3 fatty acids by cultivation of microalgae Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd

Extraction and characterization of omega 3 fatty acids by cultivation of microalgae Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd

 Polly. M et al. Extraction and characterization of omega 3 fatty acids by cultivation of microalgae Nannochloropsis oculata (Droop) Hibberd. Revista Liberato, Novo Hamburgo, v. 20, n. 34, p. 113-210, 2019.

Hyaluronic acid and its biomedical applications: A review.Engineered Regeneration v1, p.102–113, 2020.

Bukhari S. N. A et al. Hyaluronic acid, a promising skin rejuvenating biomedicine: A review ofrecent updates and pre-clinical and clinical investigations on cosmeticand nutricosmetic effects. N. A. Bukhari et al. / International Journal of Biological Macromolecules v.120, p. 1682–1695, 2018.

Zhu. J et al. Applications and delivery mechanisms of hyaluronic acid used for topical/transdermal delivery–A review.International Journal of Pharmaceutics. V. 578, p.119127, 2020.

Mosca. S.S; Sanches. R. A; Comune.A.C A Importância Dos Antioxidantes Na Neutralização Dos Radicais Livres: Revista Saúde em Foco – Edição nº 9 – Ano: 2017.

Penberthy. W. T et al, Biotina. Nutrition V. 1, p. 289-303, 2020

Texto elaborado por: Roberta Saraiva Giroto Patrício

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo.

Consultora Científica na Integralmédica para blog Nutrify 

 

Rolar para cima