Consequências da presença de níveis mais elevados de ácidos graxos de cadeia curta fecal | Blog Nutrify

Níveis mais elevados de ácidos graxos de cadeia curta fecal

A microbiota intestinal tem a capacidade de fermentar as fibras alimentares indigeríveis no intestino grosso, produzindo ácidos graxos de cadeias curtas (SCFAs) como acetato, propionato e butirato. Os SCFAs podem ser excretados nas fezes ou absorvidos pelo epitélio intestinal para participar de diversos processos fisiológicos.

Algumas evidências in vitro sugerem que os SCFAs podem ser benéficos para a saúde cardiometabólica, regulação do apetite e ajudar nas respostas imunológicas intestinais e periféricas. Entretanto, outras evidências em humanos sugerem efeitos negativos como ressíntese de lipídios e glicose, níveis altos de SCFAs estão associados positivamente ao peso corporal e aumentam com dietas ricas em calorias e níveis baixos de SCFAs foram correlacionados a magreza.

@vanessabordonal

Rolar para cima