motivos-para-fazer-a-segunda-sem-carne-blog-nutrify

Motivos para fazer a Segunda Sem Carne

É o dia em que as pessoas são convidadas a conhecer novos sabores e também para se conscientizar sobre o impacto que o consumo de alimentos de origem animal tem sobre o meio ambiente, saúde e o planeta em geral.

Como surgiu a Segunda sem Carne?

Surgiu em 2003 nos Estados Unidos, marcando presença atualmente em mais de 40 países. No Brasil essa campanha é divulgada pela Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), que incentiva este tipo de alimentação, estimulando a substituição do consumo de proteína animal por proteína vegetal. No ano de 2011 as escolas municipais de São Paulo começaram a aderir o cardápio vegetariano mostrando que é possível oferecer alimentação sem carne de forma saudável e de qualidade.

Por que aderir Segunda sem Carne?

A adesão desse tipo de dieta encoraja as pessoas a provar novos sabores e estarem abertas a introdução de proteínas vegetais no prato. Além de poder provar alimentos novos também contribui com o meio ambiente. Um consumidor de carne, por exemplo, gasta em média 3800 litros de água por dia. Para a produção de 1 Kg de carne bovina o Brasil emite 335g de gás carbônico. Em relação aos animais, o numero de abate é muito grande. Para ficar mais claro a visualização do numero de animais que são abatidos para alimentação todos os anos, são em torno de 70 bilhões de animais terrestres em todo o mundo. A adesão da segunda sem carne contribuiria para melhoras nos impactos ambientais, saude e também de animais.

E realmente faz diferença a Segunda sem Carne?

Essa estratégia encoraja as pessoas a conhecerem novos pratos livres de proteínas animais. E muitos começam a pesquisar e estudar sobre o assunto e conhecer a importância da redução no consumo de carnes, e este caminho se torna uma oportunidade para o vegetarianismo e veganismo. Além da contribuição para o meio ambiente a segunda sem carne contribui para saúde por reduzir o consumo de carnes em geral e também das processadas que estão associadas a doenças cardiovasculares e câncer.

Quais alimentos podem substituir a carne na alimentação?

As proteínas vegetais como a lentilha, ervilha, grão de bico, feijão fradinho e outras leguminosas são boas substituições das carnes por conter quantidades de proteínas semelhantes. Com essas leguminosas pode ser feito diversas preparações como hamburguês, bolinhos, homus, falafel entre outras receitas, basta usar a criatividade e pesquisar sobre as receitas com leguminosas que substituam a proteína animal. Outra substituição interessante são os cogumelos. As oleagenosas são boas opções de lanches oferecendo saciedade. A preocupação de muitas pessoas em ficar sem carne está ligada a saciedade, um cardápio bem equilibrado traz muita saciedade principalmente porque este tipo de alimentação é rica em fibras. Experimente a segunda sem carne e verifique os benefícios.

Benefícios para saúde de uma dieta rica em vegetais

As dietas ricas em leguminosas, vegetais, frutas e verduras contém  altos níveis de fitoquimicos, antioxidantes, vitaminas e minerais que contém compostos biotivos que podem ter efeito anticancerígeno, prevenção de doenças cardíacas, controle da obesidade e melhora do transito intestinal. Esses são alguns exemplos da importância de incluir esses alimentos no dia a dia. As leguminosas representam uma importante fonte de proteína vegetal e também de fibras, além de contribuir para a microbiota intestinal por conter as fibras, esta fonte de proteína não possui colesterol como nas carnes e representa uma ótima opção para as pessoas que desejam reduzir os níveis de colesterol do organismo.

Receitas vegetarianas para segunda sem carne: conheça algumas opções.

Hambúrguer de grão de bico

1 xícara de grão de bico cozido sem o caldo

2 1\2 colher se sopa de farinha de aveia

1 colher de sopa de chia

1\2 cebola picada

3 dentes de alho amassado

1 pitada de sal

Cheiro verde a gosto

Modo de Preparo

Cozinhe o grão de bico na panela de pressão até que os grãos fiquem macios.

Passe pela peneira o grão de bico e escorra todo liquido.

Passe o grão de bico pelo processador.

Adicione os demais ingredientes ao processador e misture bem.

Faça o formato de hambúrguer.

Se precisar de mais farinha de aveia adicione até conseguir modelar.

Aqueça uma frigideira antiaderente com azeite e doure dos dois lados do hambúrguer. Sirva com salada e arroz integral.

Feijoada Vegana

1 Kg de feijão preto

2 berinjelas em cubos

300g de tofu

1 abobrinha em cubo

1 beterraba em cubo

2 batatas em cubos

1 cenoura em rodelas

3 folhas de louro

6 dentes de alho amassado

2 cebola em cubos

Cheiro verde a gosto

Modo de Preparo

Deixe o feijão de molho por pelo menos 2 hora.

Frite o alho e a cebola e acrescente os demais ingredientes menos o tofu. Deixe cozinhar por 1 hora, vai mexendo e adicionando água quando necessário.

Após uma hora adicione o tofu e deixe cozinhar até observar que os grãos do feijão estão macios e o caldo está grosso.

Sirva com couve refogada, arroz e farofa de legumes.

Homus

1 xícara de grão de bico ( pode substituir por feijão fradinho, branco e lentilha)

1\2 limão espremido

2 colheres de pasta de gergelim

1 dente de alho

2 colheres de sopa de azeite

No liquidificador ou processador adicione o grão de bico cozido sem a água do cozimento.

Reserve a água do cozimento e se necessário adicione aos poucos.

Adicione os demais ingredientes e processe.

Coloque em um recipiente adicione um fio de azeite e cebolinha picada.

Sirva com torrada integral.

Considerações

A segunda sem carne visa conscientizar as pessoas sobre os impactos causados pelo consumo excessivo da carne para o meio ambiente, animais e saúde. Através desse convite as pessoas podem conhecer novos sabores e preparações que substituem a carne. Essa alimentação mais sustentável beneficia o meio ambiente, saúde e animais além de poder tornar as pessoas mais flexível a novos sabores e descobertas alimentares.

Referências Bibliográficas

Disponivel em:https://www.svb.org.br/pages/segundasemcarne/, 2020.

Oussalah. A et al.Health outcomes associated with vegetarian diets: An umbrella review of systematic reviews and meta-analyses. Clinical Nutrition. v. 39, n.11, p. 3283-3307, 2020.

.Maso. Di. M et al. Food consumption, meat cooking methods and diet diversity and the risk of bladder cancer. Cancer Epidemiology. v.63, 2019.

Disponivel em: https://espacoy.com.br/beneficios-da-segunda-sem-carne/, 2020.

O que é Dieta Paleolítica? | Blog Nutrify

Rolar para cima