mindfulness

Mindfulness: o que é, para que serve como praticar e benefícios

Mindfulness ou atenção plena é um tipo de meditação que promove o bem-estar interior, pode ser definido como a capacidade humana de estar totalmente presente.

A meditação pode ser definida como um estado de consciência, uma técnica de autocontrole que serve para acalmar a mente e o corpo, através dela nos possibilita ouvir e melhorar a sabedoria do corpo. 

Existem muitas formas de meditação, incluindo a resposta de relaxamento, meditações guiadas, meditação de atenção, meditação andando, meditação em movimento. O objetivo  da meditação é tranquilizar a mente, estar consciente no presente para encontrar um centro calmo em nós mesmos.

Qual é o significado da palavra Mindfulness?

Mindfulness ou atenção plena é um tipo de meditação que promove o bem-estar interior, pode ser definido como a capacidade humana de estar totalmente presente. Através desse tipo de meditação aprendemos a nos conhecer percebendo nossos pensamentos, sensações corporais e treinar as nossas emoções. Essa prática nos possibilita desenvolver o autoconhecimento próprio e as nossas reações e emoções diante as dificuldades tornam-se mais conscientes. 

De onde surgiu o Mindfulness?

Mindfulness tem suas origens no budismo e pode ser definida como uma qualidade de consciência que permite à pessoa prestar atenção à experiência real sem filtros e sem julgamentos, sendo considerada um passo fundamental para a libertação do sofrimento humano, razão da existência do budismo.

Para que serve o Mindfulness?

A sua eficácia está associada a melhorias em diversos ambiente como no convívio social, trabalho e outros por proporcionar autoconhecimento e sermos mais consciente as reações, respostas, melhora a capacidade de concentração, maior tolerância emocional, melhora a sensação da dor, fortalecimento do sistema imunológico, melhora a insônia, controle em crises de ansiedade entre outros benefícios. 

Quais os benefícios em praticar Mindfulness?

Ansiedade

 

para que serve mindfulness

Um estudo realizado por Hoge et al (2017) para avaliar o efeito da meditação mindfulness no funcionamento ocupacional em indivíduos com transtorno de ansiedade generalizada com faixa etária de 39 anos, mostrou que o treinamento de meditação mindfulness pode melhorar o funcionamento ocupacional e minimizar a utilização de cuidados de saúde em adultos com transtornos de ansiedade.  A doença mental pode levar a efeitos incapacitantes nas atividades do dia a dia e vida social, o que pode contribuir para uma redução no desempenho do trabalho afetando o indivíduo, a sociedade e a economia no geral. Por esse motivo muitas empresas investem nesta prática de meditação para proporcionar a seus colaboradores melhor qualidade de vida e poder aprender a potencializar o seu autoconhecimento para que enfrente as adversidades do dia a dia de forma consciente.

Depressão

 

Pessoas com este problema podem favorecer-se com a prática de meditação. Essa técnica auxilia o corpo e a mente a relaxar evitando pensamentos negativos e preocupações com a rotina da vida atual, é um momento de entender a si mesmo e colocar em prática o autocontrole e autoconfiança.

Relaxamento

A técnica de meditação apresenta benefícios na redução dos níveis de ansiedade. Um estudo realizado em um programa de manutenção e perda de peso pode concluir que a meditação reduziu de forma consideravelmente a ansiedade e proporciona um relaxamento de pessoas que apresentavam-se obesas na fase de manutenção do peso, sendo considerado um recurso eficaz para a manutenção do peso e emagrecimento.

Cognição

Essa técnica permite melhorar a cognição através da autopercepção e por tornar áreas do cérebro mais ativas, além do gerenciamento de emoções e sentimento, deixando a pessoa com um poder racional melhor diante de situações.

Foco

Essa técnica permite desenvolver atenção plena melhorando o foco e percepção das situações do dia a dia.

Concentração

O estudo realizado por Yun et al (2020), com alunos do ensino médio para verificar os efeitos da meditação na atenção acadêmica, com a capacidade de concentração na sala de aula e no seu bem estar, elucidou  os efeitos positivos na concentração desses alunos onde a faixa etária que compreende o ensino médio é tão complexa. Outro fator de relevância foi a satisfação com a vida desses alunos, ilustrando uma melhora bem significante após o curso de meditação de oito semanas.

Além do foco e concentração, a meditação faz com que áreas do cérebro ligadas a pensamentos positivos sejam ligadas, e esses mecanismos ativam enzimas que atuam no sistema imunológico, aumentando o número de anticorpos que auxiliam na prevenção de doenças fortalecendo o sistema imunológico. A meditação também auxilia no alívio dos sintomas da depressão, melhora o humor, melhora o sistema cardiovascular através da respiração, confiança e autocontrole.

Como se realiza mindfulness na prática? Passo a passo

1. Local

Procure identificar um lugar calmo, sente e feche os olhos, deixe sua mente livre de pensamentos negativos. Feche os olhos e sinta o silêncio ao seu redor. Se houver barulho no ambiente, concentre-se em seus sons.

Inale profundamente o ar e depois expire lentamente. Mantenha concentrado a respiração enchendo seu corpo e depois o esvaziando.

 

2. Posição

Para a posição, sente-se no chão e se preferir utilize almofada firme e alinhe a coluna e pescoço. Além dessa posição, pode sentar-se na cadeira ou realizar a meditação deitado.

3. Concentração

Essa técnica possibilita maior treinamento em relação à concentração, pois trabalha o autoconhecimento e foco.

4. Repetição

Aos poucos, através da repetição, o processo de meditação vai melhorando.

Quando e onde praticar mindfulness?

Andando

A meditação andando pode ser realizada permitindo o praticante manter o foco e atenção e alongar-se.

Antes de dormir

A prática de meditação permite um relaxamento da mente e corpo, sendo benéfico antes de deitar-se.

Ao comer

É a forma consciente de se consumir os alimentos sem que haja julgamentos. Essa forma de se alimentar presta atenção no alimento, sente o seu sabor, textura, sentimentos, aromas, contextos familiares, ou seja, o ato de se alimentar leva em consideração vários fatores. Atualmente observamos uma grande distração em relação a alimentação principalmente devido ao contexto social em que vivemos onde há reuniões frequentes em ambientes de trabalho e até mesmo dentro de casa devido às inúmeras tarefas que se multiplicam com o estilo de vida atual. Neste contexto vivido, as refeições ficam cada vez mais aceleradas, fazendo com que o tempo de se alimentar seja rápido, o que prejudica a saúde e pode contribuir até para o ganho de peso devido à má observação da sensação de saciedade. As dicas são:

  • Não ter pressa para se alimentar
  • Sentar-se de forma confortável no momento das refeições
  • Não ficar com celulares próximos no momento da refeição
  • Desligar a televisão
  • Observar bem os alimentos
  • Sinta os alimentos como sua textura, sabor e aroma
  • Feche os olhos e sinta os alimentos
  • Neste momento procure não pensar nas calorias
  • Avalie a saciedade e fome
  • Agradeça o alimento

O desenvolvimento dessa consciência proporciona e resulta em sensação de prazer e autoconfiança refletindo em maior autocontrole em relação ao ato de comer.

Quando e onde praticar mindfulness

Conclusão

A meditação é uma técnica utilizada a muito tempo e seus benefícios aliados à concentração, confiança, prevenção de doenças como ansiedade, depressão e foco estão sendo cada vez mais inseridos devido a sua eficácia na saúde da mente e corpo. 

Referências Bibliográficas

Hoge. E et al. Effects of mindfulness meditation on occupational functioning and health care utilization in individuals with anxiety. Journal of Psychosomatic Research. v. 95, p. 7-11, 2017.

Yun. M. R et al.Effects of School-Based Meditation Courses on Self-Reflection, Academic Attention, and Subjective Well-Being in South Korean Middle School Students. Journal of Pediatric Nursing. v. 54, p. 61-68, 2020.

Monk-Turner. E The benefits of meditation: experimental findings. Journals & Book. v.40, n. 3, p. 465-470, 2003.

Krittanawong. C et al. Meditation and Cardiovascular Health in the US. Journals & Books. v. 131, n 15, p. 2326, 20202.

Sampaio. C.V.S et al. Efficacy of Healing meditation in reducing anxiety of individuals at the phase of weight loss maintenance: A randomized blinded clinical trial. Complementary Therapies in Medicine. v.29, p.1-8, 2016.

Texto elaborado por: Roberta Saraiva Giroto Patrício

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo.

Consultora Cientifica na integralmédica para blog Nutrify

Rolar para cima