Melatonina, muito além do sono | Blog Nutrify

Melatonina, muito além do sono

Na mesma proporção em que cresce a busca de uma melhor qualidade de vida das pessoas através de um sono de qualidade, principalmente para as pessoas que se queixam de insônia constante, também aumentam os estudos que nos apontem formas de intervenções farmacológicas, e não é novidade que quando falamos sobre isso automaticamente nos lembramos da melatonina.

Maior tempo dedicado a atividades do trabalho, horários desregulados para refeições, privação de sono, estresse crônico, hábitos nada saudáveis que a longo prazo podem favorecer o desenvolvimento de obesidade e doenças metabólicas, isso soa familiar? Talvez até em algum momento da sua vida você tenha estado nesse cenário ou provavelmente conheça alguém que viva dessa forma, pois isso acabou se tornando sinônimo do estilo de vida moderno para muitas pessoas.  E sabemos que não é o ideal.

Natural Sleep - Banner | Blog Nutrify

E como resultado disso temos o aumento da necessidade de uma intervenção, seja ela farmacológica ou não, como o exemplo da higiene do sono, tudo com o objetivo de trazer uma melhor qualidade de vida para as pessoas.

Por definição a melatonina é um neuro-hormônio produzida na glândula pineal, sua produção é ativada pelo SCN e inibida pela luz, ela transmite a mensagem de escuridão para o relógio circadiano, com isso induz funções fisiológicas do estado noturno, onde a principal função é promover o sono, além de outras funções como pressão sanguínea. ¹

Mas o que as descobertas recentes têm nos mostrado é que ela vai muito além disso.

Como a Melatonina pode contribuir no combate ao COVID-19

Desde a classificação da infecção por SARS-CoV-2 como uma pandemia, o COVID-19 tem sido “tratado” com uma variedade de medicamentos farmacológicos que foram reaproveitados, a maioria deles sendo potencialmente tóxicos e caros. Além desses medicamentos não mostrarem consistentemente resultados concretos na prevenção ou tratamento dessa doença. ²

O potencial efeito terapêutico da melatonina como agente para neutralizar as consequências das infecções por COVID-19 deve-se aos seus amplos efeitos como poderoso antioxidante, anti-inflamatório e imunoestimulante, bem como a uma possível ação antiviral, 3 além  de neutralizar a crono disrupção, combater diversas comorbidades como diabetes, síndrome metabólica e doenças cardiovasculares isquêmicas e não isquêmicas, que agravam a COVID-19, também exerce um efeito neuroprotetor em pacientes com SARS-CoV-2 aguda e cronicamente afetados, e pode ser um adjuvante para potencializar as vacinas.4

Com esse potencial efeito terapêutico, houve o aumento de estudos para um maior aprofundamento dessa teoria. Em um recente estudo retrospectivo foram encontradas evidências de que a infecção por COVID-19 pode ser notavelmente menos comum naqueles que fazem a suplementação de melatonina. Sugere-se que este fenômeno pode refletir o fato de que, através da indução do regulador de informação silenciosa 1 (Sirt1), a melatonina pode regular positivamente a poliubiquitinação K63 da proteína de sinalização antiviral mitocondrial, aumentando assim a indução mediada por vírus de interferons tipo 1. Além disso, a A Sirtuína 1 pode aumentar a eficácia antiviral dos interferons tipo 1, prevenindo a hiperacetilação da caixa de grupo 1 de alta mobilidade (HMGB1), permitindo sua retenção no núcleo, onde promove a transcrição de genes induzíveis por interferon. (DiNicolantonio, 2021)

Além disso, a exposição à melatonina após a intubação também está significativamente associada a um resultado positivo em paciente com COVID-19 que necessitem de ventilação mecânica 5

Melatonina, muito além do sono | Blog Nutrify

Clinicamente, o tratamento com melatonina reduz a gravidade das infecções por SARS-CoV-2 em termos de diminuição da gravidade dos sintomas, diminuindo a necessidade de hospitalização (que simultaneamente ajuda a controlar o esgotamento dos cuidados de saúde), reduzindo o tempo de permanência hospitalar quando necessário, eliminando a necessidade de intubação mecânica e diminuição da taxa de mortalidade.² (Reiter, 2022)

Porém, mesmo com estudos recentes que mostram a eficácia da melatonina frente ao COVID-19, o seu insucesso em atrair a atenção como um tratamento potencial é decepcionante, considerando vários artigos científicos/médicos que recomendaram seu uso.  Isso pode estar relacionado a uma série de fatores, incluindo a falta de promoção de seu uso terapêutico para esta doença por qualquer grupo influente. Numerosos medicamentos farmacêuticos já disponíveis foram reaproveitados para o potencial tratamento do COVID-19. No entanto, nenhuma organização/agência propôs o uso de melatonina, embora seja muito menos caro (às vezes 100 vezes menos caro do que os medicamentos prescritos propostos), e com base nos resultados de estudos publicados recentemente. ² (Reiter, 2022)

Referências bibliográficas

1.Zisapel N. New perspectives on the role of melatonin in human sleep, circadian rhythms and their regulation. Br J Pharmacol. 2018 Aug;175(16):3190-3199. doi: 10.1111/bph.14116. Epub 2018 Jan 15. PMID: 29318587; PMCID: PMC6057895.

2.Reiter, R.J., Sharma, R., Simko, F. et al. Melatonin: highlighting its use as a potential treatment for SARS-CoV-2 infection. Cell. Mol. Life Sci. 79, 143 (2022). https://doi.org/10.1007/s00018-021-04102-3

3. Cardinali, D.P. 2020. High doses of melatonin as a potential therapeutic tool for the neurologic sequels of covid-19 infection. Melatonin Research. 3, 3 (Jun. 2020), 311-317. DOI:https://doi.org/https://doi.org/10.32794/mr11250064.

4. Cardinali, D.P.; Brown, G.M.; Pandi-Perumal, S.R. Can Melatonin Be a Potential “Silver Bullet” in Treating COVID-19 Patients? Diseases 2020, 8, 44. https://doi.org/10.3390/diseases8040044

5.DiNicolantonio JJ, McCarty M, Barroso-Aranda JMelatonin may decrease risk for and aid treatment of COVID-19 and other RNA viral infectionsOpen Heart 2021;8:e001568. doi: 10.1136/openhrt-2020-001568

6.Ramlall V, Zucker J, Tatonetti N. Melatonin is significantly associated with survival of intubated COVID-19 patients. medRxiv [Preprint]. 2020 Oct 18:2020.10.15.20213546. doi: 10.1101/2020.10.15.20213546. PMID: 33083812; PMCID: PMC757

Rolar para cima