levedura-nutricional-o-que-voce-precisa-saber-blog-nutrify

Levedura nutricional: o que é, para que serve e como consumir

A levedura nutricional é produzida a partir da Saccharomyces Cerevisiae, é composta por fibras, proteínas, vitaminas do complexo B, minerais e antioxidantes.  

Essa levedura não possui a capacidade de fermentar e por esse motivo não deve ser utilizada para a confecção de pães. Durante o seu processamento ocorre a inativação das leveduras sob altas temperaturas como a pasteurização e secagem e essas leveduras são fortificadas com propriedades nutricionais específicas melhorando o seu valor nutricional e ficam prontas para serem comercializadas e consumidas. A levedura nutricional apresenta benefícios à saúde como na intervenção e tratamento de inflamações associadas a infecções.

Levedura nutricional: o que é?

A levedura nutricional é produzida a partir da Saccharomyces Cerevisiae e é inativada através da aplicação de temperatura. O consumo dessa levedura está associado a diversos benefícios à saúde, além de ser uma alternativa para os veganos devido ao seu sabor lembrar o queijo parmesão.

Para que serve a levedura nutricional?

O interesse pelo consumo da levedura nutricional está associado a diferentes benefícios para a saúde, como por exemplo, no auxílio da redução do colesterol, prevenção de envelhecimento precoce, estimulador do sistema imune, anti-inflamatório e no equilíbrio da microbiota intestinal devido a presença da fibra beta-glucana

As fibras prebióticas presentes na levedura nutricional auxiliam no equilíbrio da microbiota intestinal contribuindo para uma melhora na digestão e oferecendo substrato para bactérias que colonizam a região que atuam como barreira para impedir a entrada de patógenos no organismo.

Ativas ou inativas

A levedura quando ativa possui a capacidade de fermentar e é utilizada na confecção de pães. Após o emprego de temperatura nessas leveduras elas tornam-se inativas e perdem a capacidade de fermentação e são utilizadas para adicionar em molhos, massas, saladas, conferindo palatabilidade e benefícios.

Levedura rica em beta-glucana

A beta-glucana é um polissacarídeo que pode ser encontrada em alguns alimentos como cogumelos, cereais como aveia e cevada e também em leveduras como a  Saccharomyces cerevisiae

A beta-glucana presente na levedura contribui para a saúde da microbiota intestinal, imunidade, manutenção dos níveis de glicose dentre outros benefícios. Um estudo realizado por Xu et al avaliou o efeito da beta-glucana encontrada na levedura nutricional. 

Os resultados desse estudo mostraram que as beta-glucanas de levedura podem auxiliar de forma proeminente na flora intestinal promovendo alterações evidentes da composição da microbiota intestinal, especialmente nas bactérias benéficas como os lactobacillus e bifidobacterium. 

A microbiota intestinal regulada por beta-glucana age como prebióticos. Neste estudo os autores puderam observar que a beta-glucana promove efeito benéfico na neuroinflamação e na resistência à insulina, que desempenha papel central no desenvolvimento de algumas patologias como por exemplo na doença de Alzheimer.

Benefícios da levedura nutricional

A levedura nutricional possui inúmeros benefícios. Apresenta em sua composição minerais como cálcio, magnésio, potássio, zinco, cobre, molibdênio, ferro, selênio e manganês. Contém fibras prebióticas que beneficiam a flora intestinal, proteínas, vitaminas e antioxidantes.

  • Ação antioxidante

Os efeitos antioxidantes estão associados a ativação de enzimas que possuem efeito de eliminar substâncias tóxicas no organismo.

  • Reforço da imunidade

Os benefícios no sistema imune da levedura nutricional estão associados a melhora da composição da microbiota intestinal além de modular vias da inflamação evitando essa cascata.

  • Alérgicos

A levedura nutricional fortalece o sistema imune atenuando os sintomas das alergias.

  • Controle do colesterol e glicemia

A beta glucana presente na levedura nutricional auxilia nos níveis de colesterol, triglicérides melhorando o perfil lipídico o que contribui para a saúde cardiovascular. Devido à presença dessa fibra os picos de glicose são mais baixos contribuindo para que ocorra o controle de colesterol e glicemia.

Como consumir a levedura nutricional?

A levedura nutricional pode ser utilizada no preparo de queijos veganos para proporcionar um sabor mais acentuado de queijo. É uma alternativa saudável para adicionar sabor de queijo em molhos, no preparo de arroz, salpicar em saladas, macarrão, quiches e tortas. 

Pode ser encontrada na forma de pó ou flocos. Essa levedura apresenta sabor parecido ao de queijo parmesão, mas com propriedades nutricionais diferentes, é considerada perfeita para pessoas que não consomem produtos de origem animal ou para aquelas que consomem, mas buscam os benefícios associados ao seu consumo.

Levedura nutricional: o que é, para que serve e como consumir | Blog Nutrify

Quem não pode comer levedura nutricional?

A levedura nutricional deve ser evitada por pessoas que apresentam alergias ao produto, imunossuprimidas e gestantes. Esse grupo deve conversar com o especialista antes do uso. A ingestão de qualquer suplemento deve ser indicada por um especialista para que faça orientações sobre o produto em relação às quantidades adequadas e de forma segura para que proporcione os efeitos positivos esperados.

Conclusão

A levedura nutricional apresenta diversos benefícios à saúde, sendo muito fácil de ser introduzida na rotina alimentar. O seu consumo está relacionado a melhora da microbiota intestinal, colesterol, glicemia dentre outros. 

Referências Bibliográficas

 Xu. M et al.  O B-glucan Yeast alleviates cognitive deficit by regulating gut microbiota and metabolites in Aβ1–42-induced AD-like mice. International Journal of Biological Macromolecules. v. 161, p. 258–270, 2020.

 Saadat. Y. R. Modulatory role of exopoly saccharides of Kluyveromyces marxianus and Pichia kudriavzeviias probiotic yeasts from dairy products in human colon cancer cells. Journal of Functional Foods. v. 64, p.1-9, 2020.

 Sen S, Mansell T J. Yeasts as probiotics: Mechanisms, outcomes, and future potential. Fungal Genetics and Biology. V. 137, n. 1033332, 2020. 

Texto elaborado por: Roberta Saraiva Giroto Patrício

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo.

Consultora Cientifica na Integralmédica para blog Nutrify

Rolar para cima