para-alimentar-a-alma-iniciativa-gera-renda-e-espalha-afeto-em-minas-gerais-blog-nutrify

Iniciativa gera renda e espalha afeto em Minas Gerais.

Como uma iniciativa simples e inovadora está ajudando muitas pessoas a atravessaram as dificuldades da pandemia.

Por aqui a gente sempre fala de alimentar o mundo com atitudes positivas, e para isso não tem receita pronta! Um olhar sensível ao nosso redor pode mostrar caminhos criativos e inusitados para enfrentar dificuldades e construir dias melhores.

Sensibilidade e criatividade não faltam na história do Versinhos de Bem-Querer, projeto que tem ajudado a gerar renda para 8 comunidades do Vale do Jequitinhonha (MG) desde o início da pandemia de COVID-19. Seus impactos positivos vão além da economia, a iniciativa tem levado afeto a milhares de pessoas ao longo desse período complicado, além de dar visibilidade a uma tradição cultural desconhecida por muitos.

“Jogar verso”, do Vale para o mundo. Como tudo começou:

No Vale do Jequitinhonha, em festas e datas especiais, é comum que as pessoas se reunam para cantar em conjunto. Nessas cantigas, o refrão é entremeado por versos que cada um pode cantar individualmente: sejam decorados, sejam improvisados. É o chamado “jogar verso”.

No primeiro semestre de 2020, não só os tradicionais festejos foram abalados pela pandemia, mas também a realidade de trabalho dessas comunidades, comprometendo suas principais fontes de renda.

Buscando alternativas para minimizar o problema, Viviane Fortes, uma das coordenadoras da Associação Jenipapense de Assistência à Infância (AJENAI), teve a ideia de transformar esse belo hábito da cultura local em fonte de renda temporária para as mulheres da região.

Qualquer pessoa poderia presentear alguém com um verso criado por essas mulheres, de forma personalizada, bastando que o comprador fornecesse algumas características do presenteado. Com base nessas informações, uma das “jogadoras de verso” criaria um texto exclusivo, enviado alguns dias depois ao destinatário. Nasceu assim o site Versinhos de Bem-Querer, onde é possível fazer essas encomendas pelo preço de R$ 26,00 cada verso.

Impactos positivos: para quem faz e para quem recebe.

A ideia foi um sucesso. Com 7 meses de atividade, mais de 4600 versinhos já tinham sido encomendados, com pedidos chegando até mesmo de Argentina, Israel, EUA e Europa. Nesse período, a AJENAI arrecadou R$ 115 mil, que foram reinvestidos nas comunidades de diversas formas: remunerando as autoras dos versos; em ações educacionais para geração de renda (como formação para plantio de algodão orgânico) e lançamento de uma loja virtual para comercialização de peças produzidas por artesãs da região. Segundo Viviane, o retorno foi surpreendente para todos, ultrapassando mais de 4 vezes a meta inicial.

Mas não é só pelos números que podemos medir o impacto do projeto. A recepção das pessoas presenteadas tem sido muito positiva, o que contribui para o sucesso do site no boca a boca. Muitas enviam mensagens cheias de gratidão por esse “alento” poético em tempos de tensão. Entre elas, figuras ilustres, como o compositor Chico Buarque, presenteado pela filha.

O projeto também ficou entre os 10 premiados na categoria Ajuda Humanitária do prêmio Empreendedor Social do Ano 2020, promovido pelo jornal Folha de São Paulo.

O sucesso continua!

Toda essa corrente do bem não acabou em 2020!  O site continua no ar, mas o volume de pedidos segue tão alto que, no momento da publicação deste texto, as encomendas estão suspensas temporariamente. A previsão de retorno é 04/02/2021.

Se você está pensando em presentear alguém de um jeito diferente, inspirador e com alto impacto social, essa pode ser uma boa dica!

Referências:

https://www1.folha.uol.com.br/empreendedorsocial/2020/12/mulheres-do-vale-do-jequitinhonha-vendem-versos-para-ter-renda.shtml

https://www.versinhos.com.br/

https://www.ajenai.org.br/quem-somos

https://www.ufmg.br/nos/prog/jogadoras-de-verso-do-jequitinhonha-se-apresentam-no-circuito-cultural/

Rolar para cima