Como a ingestão de sal pode impactar na alimentação saudável?

Como a ingestão de sal pode impactar na alimentação saudável?

O sal é o condimento mais utilizado na cozinha e apresenta papel fundamental no bom funcionamento do organismo. No entanto, não é novidade que seu consumo em excesso faz mal à saúde. Como a maioria das pessoas não faz ideia da gravidade dos danos que ele pode causar, nem qual a quantidade recomendada de ingestão de sal por dia, continua a sofrer suas consequências.

Por esse motivo, separamos informações importantes para você neste post. Aqui, você descobrirá os impactos do sal no corpo, os benefícios de diminuir o seu consumo e, ainda, daremos dicas imperdíveis de como reduzi-lo em sua alimentação. Acompanhe!

Entenda a importância do sal para o organismo

O cloreto de sódio, nosso bom e velho sal de cozinha, é fundamental para o equilíbrio do organismo. Afinal, trata-se de um importante regulador de substâncias que entram e saem de dentro das células, mantendo, dessa forma, um balanço ideal tanto de nutrientes quanto de água dentro delas.

Assim, a ingestão de sal interfere nos mecanismos de produção de energia, no funcionamento dos rins e, ainda, contribui para a digestão, pois aumenta os movimentos peristálticos do intestino. Também é fundamental para quem pratica exercícios físicos, tendo em vista que auxilia a repor o sódio perdido no suor.

Aliás, sem o sódio o organismo seria incapaz de reter líquidos e faria com que as células perdessem o volume normal. Logo, o sal é um nutriente essencial, mas que o corpo é incapaz de produzir. Por isso, deve ser ingerido nas refeições.

Porém, esses benefícios só são obtidos quando consumimos a quantidade correta. Segundo a Organização Mundial da Saúde, a recomendação diária de ingestão de sal é de 5 gramas — equivalente a uma colher de chá por dia. Contudo, o consumo médio do brasileiro é de cerca de 12 gramas por dia, ou seja, mais que o dobro da quantia ideal.

Conheça as consequências do excesso de ingestão de sal

Assim que o sal é consumido, ele é absorvido pelo intestino e vai para a corrente sanguínea. Vale lembrar que a água do organismo é sugada pelo cloreto, um dos componentes do sal de cozinha. Logo, quanto mais ingerimos sal, mais água será sugada. Então, para tentar manter o equilíbrio e normalizar a falta de água no corpo, o organismo eleva a pressão arterial para aumentar o fluxo de sangue.

O problema é que os vasos sanguíneos estão acostumados com determinado volume sanguíneo circulando em seu interior. Quando esse volume aumenta muito, os vasos se comprimem na tentativa de reduzir o fluxo e restabelecer o estado normal. De fato, o volume de sangue que passa pelos vasos diminui, mas a pressão de bombeamento do coração continua elevada, resultando na hipertensão.

O aumento da pressão arterial é o problema mais conhecido decorrente do excesso de sal em nossa alimentação, mas não é o único. A seguir, conheça outros malefícios.

Retenção de líquidos

Os rins são os órgãos responsáveis pela eliminação da substância. Todavia, quando consumimos uma quantidade exagerada, eles não conseguem realizar o seu trabalho da maneira correta. Desse modo, os níveis de sal permanecem altos no corpo.

Como o sódio controla a quantidade de líquido presente nas células, ele retira a água do interior delas, o que aumenta a quantidade de fluido circulando pelo corpo. Como consequência, há inchaço em partes do corpo, principalmente os calcanhares, abdômen, coxas e pernas.

Acidente vascular cerebral

A hipertensão está diretamente associada ao AVC — acidente vascular cerebral. Isso deve-se ao fato de que, com o passar do tempo, os vasos sanguíneos se enfraquecem devido à pressão alta, podendo ocasionar sua ruptura.

Insuficiência cardíaca

A retenção de líquidos e a compressão dos vasos sanguíneos contribuem para a insuficiência cardíaca, tendo em vista que o coração faz muita força para bombear o sangue pelo corpo, mas as veias se comprimem para equilibrar o fluxo.

Osteoporose

O sódio diminui significativamente a densidade óssea, fazendo com que os ossos percam força e quebrem com facilidade. Outro fator para o surgimento da osteoporose é que esse mineral interfere na absorção de cálcio, nutriente essencial para a construção e manutenção dos ossos.

Insuficiência renal

O papel dos rins no organismo é filtrar o sangue, retirando as substâncias nocivas e o excesso de líquido por meio da urina. Se a ingestão de sal é acima do recomendado, esses órgãos não conseguem desempenhar esse papel com eficácia e ficam sobrecarregados.

Além disso, o sódio prejudica a absorção de cálcio pelo organismo. Desse modo, ele se acumula, podendo formar pedras nos rins.

Envelhecimento precoce

Conforme mencionamos, o sódio retira a água de dentro das células. Com isso, o metabolismo celular fica gradativamente mais lento, gerando o envelhecimento precoce. Para evitar que isso aconteça, além de diminuir a ingestão de sal, é preciso se hidratar bastante.

Descubra os benefícios de diminuir a ingestão de sal

Como você viu, o excesso de cloreto de sódio é o responsável por doenças bastante graves. A seguir, conheça motivos para reduzir o consumo dessa substância:

  • melhora a saúde dos rins;
  • previne contra doenças cardiovasculares e contra a osteoporose;
  • controla a pressão arterial;
  • diminui o inchaço do corpo;
  • aumenta a energia e reduz a sensação de cansaço e sonolência ao longo do dia;
  • melhora o aspecto da pele, pois o sal provoca a desidratação da derme, dando a ela uma aparência ressecada e envelhecida;
  • melhora o sistema imunológico;
  • promove a qualidade de vida e o bem-estar.

Saiba como diminuir o consumo de sal

No início do post, citamos que o brasileiro geralmente consome mais que o dobro da quantidade recomendada de sal. Para ingerir somente a quantidade benéfica ao nosso organismo, é fundamental reduzir essa quantia. Como essa tarefa nem sempre é fácil, nós separamos algumas dicas que você não pode deixar de conhecer. Confira:

  • opte apenas por alimentos saudáveis, pois há um exagero de sal em comidas enlatadas, industrializadas e processadas;
  • não leve o saleiro para a mesa;
  • evite comer fora, pois não há como saber a quantidade de sal utilizada no preparo dos alimentos;
  • sempre leia os rótulos dos alimentos e verifique a quantidade de sal presente. Mesmo alimentos que não parecem conter sal podem apresentar níveis elevados, como biscoitos, temperos, molhos e queijos;
  • não utilize temperos industrializados no preparo das suas refeições;
  • dê um tempo para acostumar seu paladar. Como estamos acostumados com uma quantidade elevada de sal nos alimentos, leva um tempo até nos acostumarmos com a redução da substância;
  • substitua o sal por ervas ou especiarias. Em geral, acrescentamos sal na comida porque sentimos falta de um tempero a mais. Por isso, use substitutos como cominho, orégano, açafrão, tomilho, páprica, curry, entre tantos outros.

Viu como é fácil diminuir a ingestão de sal? Além de contribuir (e muito) para ter uma vida saudável, esse hábito ainda ajuda a descobrir novos sabores e soltar a criatividade na hora de preparar suas refeições. São inúmeros os temperos que podem ser usados e que deixarão sua comida muito mais saborosa que com o uso de sal.

Quer conhecer mais sobre o assunto? Então, aproveite a visita no blog e saiba mais sobre escolhas alimentares e comportamento. Boa leitura!

Rolar para cima