Importância da alimentação após o câncer de Mama | Blog Nutrify

Importância da alimentação após o câncer de Mama [2022]

Após o tratamento do câncer de mama, alguns pacientes apresentam aumento de peso, síndrome metabólica, diabetes, dislipidemias, obesidade abdominal, redução da massa muscular, força e fadiga, onde muitos progridem para a sarcopenia. A sarcopenia é caracterizada por perda da massa muscular e está associada a declínios no sistema imunológico e perdas funcionais dos músculos havendo comprometimento da mobilização, contribuindo para uma série de consequências como independência prejudicada, sensação de fadiga e força muscular reduzida. Outro aspecto observado é a sensação de medo, ansiedade, fadiga, sono alterado e depressão. Muitas pacientes relatam medo de recidiva e esses fatores contribuem para alterações no peso e implicações para a saúde. A terapia nutricional após o tratamento do câncer de mama é fundamental para amenizar os efeitos do pós-tratamento. Adotar hábitos saudáveis e mudar o estilo de vida contribui para prevenir obesidade, doenças cardíacas, melhorar a massa muscular e ter uma qualidade de vida satisfatória. A orientação e acompanhamento da equipe multidisciplinar é fundamental para a obtenção dos resultados com o paciente. Faz parte da terapia pós-tratamento do câncer de mama o médico, nutricionista, educador físico, psicólogo, fisioterapeuta e outros.

Importância da alimentação após o câncer de Mama | Blog Nutrify

A mudança de estilo de vida faz parte de um processo de transformação que deve ser seguido para melhorar a saúde e o bem-estar. Seguir uma dieta balanceada, praticar atividade física, excluir o tabagismo e ter um consumo moderado de álcool é fundamental. O excesso de adiposidade e IMC acima das faixas adequadas traz uma série de consequências para a saúde como o risco de recorrência do câncer, depressão, dislipidemias e aumento do risco de mortalidade. Manter o IMC, peso, níveis de glicose e colesterol dentro das faixas saudáveis é fundamental para a qualidade de vida. Estudos sugerem que o estilo de vida pode ser um fator de risco de até 34% dos novos casos de câncer de mama.

Referências Bibliográficas

Anjanappa. M. Sarcopenia in cancer: Risking more than muscle loss. Technical Innovations & Patient Support in Radiation Oncology. 2020,16:  50-57.

Limon-Miro AT, M.E. Valencia. V, Lopez-Teros et al. An individualized food-based nutrition intervention reduces visceral and total body fat while preserving skeletal muscle mass in breast cancer patients under antineoplastic treatment, Clinical Nutrition, https://doi.org/10.1016/j.clnu.2021.01.006.

 Keaver. L, McGough AM, Du M, Chang W, Chomitz V. Allen JD Self-Reported Changes and Perceived Barriers to Healthy Eating and Physical Activity among Global Breast Cancer Survivors: Results from an Exploratory Online Novel Survey. J Acad Nutr Diet. 2021, 121(2):233-241.

Ueki A, Vögeli B, Karagiannis A, Zanchin T, Zanchin C, Rhyner D et al.   Ischemia and Bleeding in Cancer Patients Undergoing Percutaneous Coronary Intervention. JACC Cardio Oncology. 2019, 2 (1): 145-155.

Yufe. S, Fergus KD, Male DA. Lifestyle change experiences among breast cancer survivors participating in a pilot intervention: A narrative thematic analysis. European Journal of Oncology Nursing. 2019, 41: 97–10398.

Texto elaborado por Roberta Saraiva Giroto Patrício.

CRN: 21984

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. No Laboratório de Dieta, Nutrição e Câncer.

Tema do Mestrado: Desenvolvimento de Material Educativo Digital para Divulgação Científica e Tecnológica da Nutrigenômica.

Experiência na área de saúde hospitalar e consultório com atendimento personalizado e individualizado.

Atualmente consultora científica para blog da Nutrify.

Importância da alimentação após o câncer de Mama

Rolar para cima