Horta em casa: como fazer?

Horta em casa: como fazer? E quais os benefícios?

A horta é o local onde é realizado o cultivo de legumes, hortaliças e ervas. É necessário para seu cultivo um local onde receba luz solar e uma terra fértil. O seu cultivo está relacionado a muitos benefícios, desde nutricionais, sociais, mentais e corporais. Fazer uma horta em casa pode ser mais fácil do que você imagina, o prazer em ver crescer os alimentos irá valer a pena por todos os esforços com dedicação e a execução.

Segue algumas dicas para iniciar a horta em casa:

  • Defina o local onde vai plantar, ele deve possuir luz solar.
  • Escolha qual vaso irá utilizar, se não tiver furos faça para haver drenagem adequada.
  • Coloque uma manta de bidim em cima do furo, ela é importante para que a terra não escape.
  • Coloque uma camada de material de drenagem, podem ser algumas bolinhas de argila, pedriscos ou brita.
  • Em seguida, inclua a terra adubada.
  • Plante sua muda e cubra os espaços com mais terra.

As ervas e alimentos devem ser regados diariamente, preferencialmente de manhã ou no final da tarde. A quantidade de água depende do tamanho do vaso, é importante que a terra esteja úmida. 

Onde plantar os alimentos?

Para plantar avalie o seu espaço e a luminosidade do local, as plantas precisam de luz solar. Vasos pequenos e garrafas como as pet, podem ser colocados em sacadas e janelas. Caso possua um espaço maior pode colocar vasos maiores no chão da sacada e se tiver quintal, pode ser plantado diretamente no solo ou em caixas. Use a imaginação, o importante é ter essas plantas pertinho de você.

O que plantar na sua horta caseira?

Na horta de sua casa pode ser plantado o que desejar, basta planejamento para a execução dos cuidados. Se for um ambiente pequeno, opte por vasos menores e inspire-se em plantas de menor tamanho como a salsinha, cebolinha, manjericão, alecrim, orégano, entre vários temperos.

Se o ambiente for maior e der para colocar vasos grandes pode ser plantado até jabuticabeiras e pitangueiras, assim terá frutas. No caso do quintal, fique a vontade e plante uma diversidade de plantas como as frutas (mexerica, laranja, limão, acerola, pitanga, etc.), folhas (alface, rúcula, escarola, etc.), temperos (alecrim, tomilho, manjericão, etc.). Procure visitar locais com plantas, pesquise em revistas, monte um cantinho da horta em casa.

Quais os cuidados que se deve ter ao cultivar alimentos?

Para cultivar alimentos em sua horta em casa terá que ter os cuidados com o recebimento de luz solar, irrigação diária, adubo orgânico e poda, quando necessário. Algumas plantas requerem uma rega mais frequente, esses são alguns cuidados e atenção com a horta.

As hortaliças como couve-flor, rabanete, alface, cenoura, brócolis e morango se desenvolvem melhor em clima ameno a frio. As que gostam de climas mais quentes são batata doce, chuchu, maxixe, feijão, abobrinha, entre outras.

Qual a iluminação ideal?

As hortaliças precisam de luz solar de pelo menos quatro horas por dia. Deixar as plantas em janelas e sacadas é uma ótima alternativa para as pessoas que moram em apartamentos.

Quanto se deve irrigar?

A rega deve acontecer no início do dia e algumas vezes no final do dia. A regra deve ser diária. Retire as plantinhas invasoras que podem crescer ao redor.

Como fazer a preparação do solo?

Para a preparação do solo é necessário retirar o mato, deixar a terra bem fofinha, retirar as pedras, vidros, restos de madeira que estiverem no local e na terra. É necessário deixar um espaço de 40 a 50 cm para a circulação ao redor da horta quando ela estiver diretamente no solo. A terra precisa estar bem adubada.

 Como adubar?

Para adubar a horta pode se utilizar as sobras de alimentos de sua residência como as verduras não temperadas, cascas, folhas e frutas que estão danificadas e borra de café. Essas sobras devem passar pelo processo de decomposição antes de serem aplicadas ao solo. Esse processo deixa os nutrientes disponíveis ao solo, melhorando a sua absorção. Esse método é conhecido como compostagem.

Outro método de adubar é a utilização de esterco de animais, muito utilizados em lavouras. Os dejetos desses animais como bovinos e aves também precisam passar por um processo de compostagem devido ao risco de contaminação. Outro método também conhecido é o húmus de minhoca que é originado da digestão da minhoca. A presença das minhocas nas lavouras também é importante devido à aeração do solo.

Controle de pragas: inseticidas naturais

Os inseticidas naturais podem ser feitos em casa, apresentam um baixo custo e também não danificam as plantas e nem oferecem riscos às pessoas.

O alho, por exemplo, é útil no controle de insetos como a lagarta, pulgões e ácaros, a solução pode ser preparada com sabão e óleo mineral. As cascas de ovos também podem ser trituradas ou até mesmo colocadas em pedaços na base da planta formando um anel que irá impedir que as lagartas e caracóis ataquem a planta.

Podem ser comprados também os inseticidas naturais em lojas de jardinagem.

Quais os benefícios de ter uma horta em casa?

Um dos maiores benefícios de se ter uma horta em casa é saber exatamente como foi cultivado o seu alimento. Cultivar o seu próprio alimento e saber que nenhum agrotóxico foi adicionado e que aquele alimento que viu crescer e desenvolver será consumido pela sua família é muito especial.

Colocar as mãos na terra, plantar, ver crescer, colher e sentir os cheiros e texturas traz muitos benefícios à nossa saúde física, mental e espiritual. Muitos desses benefícios estão associados à melhora do humor e autoconfiança, redução do estresse, sensação de bem-estar, melhora do senso de valor pessoal, auxilia no relaxamento, entre outros inúmeros benefícios. A horta em casa possibilita um contato direto e diário com essas plantas e traz um bem-estar muito satisfatório. A conhecida hortoterapia tem sido utilizada para beneficiar pessoas desde a infância, adolescentes, idosos, síndrome de Down e Parkinson. Essa terapia proporciona melhoras nos quadros de ansiedade, depressão, autoconfiança, organização e percepção da importância de cuidar.

A faixa etária que compreende os idosos apresentam alta prevalência de depressão, os motivos estão associados ao isolamento social, dificuldade de locomoção, entre outros e esses fatores afetam o seu bem-estar. As intervenções não farmacológicas como a hortoterapia promove o contato com a natureza trazendo uma série de benefícios, como a redução do estresse, interação social devido ao contato com mais pessoas, melhora das condições físicas por permitir locomoção e movimentos no plantio, colheita e cuidado da horta proporcionando auto estima e confiança.

 Um estudo realizado na Coreia em 2020 sobre programa de terapia hortícola para melhorar o bem-estar emocional de alunos do ensino fundamental, teve como objetivo desenvolver e implementar um programa de terapia hortícola para melhorar a inteligência emocional, resiliência e autoconfiança de alunos do ensino fundamental.

Foram incluídos no estudo 582 alunos coreanos na faixa etária de 11 e 13 anos. O programa de terapia hortícola consistia em sete sessões e era conduzido uma vez por semana durante 60 minutos por sessão, durante as aulas regulares ou após as aulas. Antes e depois do programa de terapia hortícola, a inteligência emocional, a resiliência e a autoconfiança dos alunos do ensino fundamental eram avaliadas através de questionários. Os resultados do estudo mostraram uma melhora significativa nos fatores citados acima. Após o programa, observaram que a inteligência emocional melhorou tanto nos alunos do sexo masculino quanto feminino. O estudo pode mostrar um potencial da terapia hortícola para a saúde psicoemocional desse grupo.

O estudo de Lee (2020), sobre o programa de terapia hortícola para saúde mental de presidiários focou em desenvolver um programa de terapia hortícola com a saúde psicológica dos presidiários. O ambiente da prisão afeta negativamente a saúde psicológica dos presos, o que pode estar associado com a sua reabilitação. Após implementar a terapia hortícola, foram observadas mudanças positivas nas condições de saúde dos prisioneiros, medidas antes e após participar do programa. Pode-se observar neste estudo uma diminuição da depressão, aumento da autoestima e satisfação com a vida.  O que teve correlação com melhorias na saúde psicológica dos participantes. A interação com a natureza proporciona inúmeros benefícios.

Considerações

Fazer uma horta em casa contribui para saúde, bem-estar, autoestima, enfim, inúmeros benefícios são observados.

Referências Bibliográficas

Disponível em:https://www.curitiba.pr.gov.br/noticias/sol-adubo-agua-e-amor-aprenda-a-cultivar-uma-horta-em-casa/41135#:~:text=As%20hortali%C3%A7as%20precisam%20receber%2C%20no,varanda%20ou%20junto%20%C3%A0%20janela.Acesso em 10/05/2021.

Disponível em em: https://www.cpt.com.br/cursos-horticultura-agricultura/artigos/horta-caseira-7-tecnicas-para-o-preparo-dos-canteiros?gclid=Cj0KCQjws-OEBhCkARIsAPhOkIZNdWWnKcWF1Cq_uZge7hsyzM-zH_XmYPolVFBuKT_7ydGmMcvzoX4aAsY_EALw_wcB . Acesso em 11/05/2021.

Disponível em: https://ciorganicos.com.br/biblioteca/aprenda-como-fazer-adubo-em-casa-usando-sobras-de-alimentos/. Acesso em 10/05/2021.

 

Rolar para cima