Realizar atividade física com regularidade auxilia na prevenção de inúmeras doenças crônicas não transmissíveis que está associada a processos inflamatórios como a obesidade, DM II, doenças cardíacas e câncer. A prática regular de atividade física de forma moderada auxilia na neutralização da inflamação crônica, favorecendo um estado anti-inflamatório que parece ser um fator-chave na melhoria da saúde principalmente em relação às doenças crônicas não transmissíveis.

Como os exercícios físicos melhoram a imunidade?

Os exercícios realizados de forma moderada atuam na modulação da resposta inflamatória evitando o agravamento da resposta inflamatória no organismo. A atividade física auxilia na manutenção do peso, melhora da função musculoesquelética e o sono, fortalece a saúde cardiorrespiratória. Sendo uma ferramenta não farmacológica muito importante para a prevenção de doenças que poderiam ser desencadeadas caso a cascata inflamatória continuasse a ser estimulada. Com a ativação do sistema imune ocorre a liberação de citocinas que podem ser classificadas em IL-1, IL-8, TNF-α, IFN-γ, VEGF e quando não são cessadas causam danos aos tecidos. A atividade física em conjunto com uma boa alimentação e suplementação quando necessária é peça chave para melhorar a imunidade.

Quais são os benefícios em praticar exercícios físicos?

Os benefícios estão associados a melhora dos quadros de dislipidemias, hipertensão, diabetes tipo 2, obesidade, infarto, acidente vascular cerebral, câncer e outros. A atividade moderada regular auxilia no bem-estar físico e emocional.

Aumento da imunidade

A realização de forma rotineira de exercícios repetidos com intensidade moderada melhora a resposta da função imunológica, reforçam a capacidade antioxidante, reduzem o estresse oxidativo e aumentam a eficiência da geração de energia, reduzindo a incidência de doenças inflamatórias contribuindo para o reforço de nosso sistema imunológico

Aumento de energia

A atividade física regular auxilia na disposição e energia, porque aumenta a frequência cardíaca e o fluxo de sangue, contribuindo para o aumento de energia. Além de fortalecer a função cardíaca dando mais vigor e resistência para as atividades do dia a dia. Ela também proporciona uma melhora na qualidade do sono deixando a pessoa mais alerta.

Saúde mental

A atividade também auxilia na melhora de quadros de estresse, ansiedade e melhora a função cognitiva. Além desses benefícios ela também proporciona autoestima, melhora a socialização da pessoa e também do autoconhecimento.

Faz bem aos músculos e ossos

A atividade fortalece a musculatura auxilia na incorporação do cálcio nos ossos, e também contribui para melhora da massa magra. Ter uma musculatura resistente favorece a proteção de nossas articulações e ossos. A atividade física também proporciona uma melhora da lubrificação das cartilagens muito importante para os movimentos.

Melhora na qualidade do sono

Com a introdução de forma regular da atividade na rotina da pessoa ela consegue relaxar e dormir melhor. O sono fica mais profundo e de melhor qualidade, além da liberação de hormônios que auxiliam na sua qualidade.

Reduz o risco de doenças crônicas

A prática regular de exercícios físicos de intensidade moderada auxilia em um estado anti-inflamatório e, quando mantida a longo prazo, previne o desenvolvimento de doenças crônicas como a obesidade, diabetes, hipertensão, dislipidemias e câncer.

Diminui a ansiedade e estresse

A ansiedade é caracterizada por agitação interior, medo, antecipação de algo e preocupação generalizada. O tempo prolongado da ansiedade pode aumentar o nível de tensão, por esse motivo a busca por terapias ligadas a atividades físicas é muito importante. Quanto antes intervir, melhor será e mais rápido as pessoas irão aprender a lidar com os quadros.

A ansiedade contribui para liberação de adrenalina que provoca algumas reações como a aceleração dos batimentos cardíacos, vasos sanguíneos mais contraídos, dilatação das pupilas, aumento da respiração e consumo de oxigênio e níveis de glicose aumentados. Outro hormônio que se encontra aumentado é o cortisol que contribui para o aumento da gordura corporal, menor produção do muco gástrico favorecendo o desequilíbrio no organismo. Com a rotina estressante do dia a dia muitas vezes desenvolvemos os problemas emocionais como a ansiedade e depressão. Essas doenças são muito comuns na vida moderna e a atividade física auxilia muito no alívio desses quadros. Elas são excelentes para o fortalecimento muscular, eliminam a gordura corporal, auxiliam na melhora da respiração e também fazem bem para o nosso cérebro, além de melhorar o convívio social. Se manter ativo está diretamente ligado à produção de endorfina, uma substância presente em nosso cérebro responsável pela sensação de bem-estar. É muito importante que antes de iniciar uma atividade física você procure a orientação de um médico para que possa te direcionar.

Há várias modalidades de atividade físicas como as de corrida, spinning, musculação, jump e outras. Elas ajudam no combate a ansiedade e melhora a qualidade do sono. A atividade exige muito da energia da pessoa, o que auxilia na produção de endorfina proporcionando maior sensação de prazer. Auxiliando na melhora dos quadros de ansiedade, além de melhorar a composição corporal e favorecer a autoestima.

Meditar também é uma técnica interessante para as pessoas com problemas de ansiedade. A meditação proporciona um estado de consciência é uma técnica de autocontrole que serve para acalmar a mente e o corpo, através dela nos possibilitamos ouvir, refletir, pensar e saber gerenciar nossas emoções e sentimentos. Existem muitas formas de meditação incluindo a resposta de relaxamento, guiadas, de atenção, andando e em movimento. O seu objetivo é tranquilizar a mente estar consciente no presente para encontrar um centro calmo em nós mesmos.

A meditação apresenta muitos efeitos benéficos para saúde mental e física do ser humano, e cada vez mais tem sido comprovada a sua capacidade de eficiência em uma série de funções como, por exemplo, no controle da ansiedade, atenção, doenças cardíacas, controle do peso, melhora da autoestima, dentre outros.

O Yoga também é uma prática meditativa que pode auxiliar no gerenciamento da ansiedade. Essa atividade envolve exercícios de controle respiratório que auxilia na ansiedade, fortalece o corpo e contribui no gerenciamento das emoções.

Exercícios físicos que ajudam a fortalecer a imunidade?

Sim, a atividade física contribui para o controle do peso. O sobrepeso e obesidade é uma doença inflamatória, através da redução da gordura corporal proporcionada pela atividade física e uma boa alimentação observa-se melhora no sistema imunológico. Quando uma pessoa busca atividade física ela está aberta a mudanças e isso também proporciona uma reeducação alimentar, o que vem acompanhado pelo consumo de verduras, legumes, frutas, grãos integrais e outros. Esse tipo de alimentação contém compostos bioativos que auxiliam na imunidade.

Alimentos que auxiliam no aumento da imunidade

A alimentação saudável contribui para melhora da imunidade. Uma dieta rica em fibras, grãos integrais, legumes, frutas, carnes magras e variadas, baixa em produtos industrializados e processados contribui para melhora da imunidade por auxiliar na diversidade de nossa microbiota intestinal, alimentando bactérias com papel importante na imunidade do intestino. As fibras também proporcionam maior saciedade contribuindo para o gerenciamento do peso. Alimentar-se de forma adequada e praticar atividade física contribui para melhora da saúde de forma geral.

Conclusão

A combinação de uma dieta balanceada e equilibrada favorece a saúde através do reforço da imunidade e também por proporcionar melhor composição corporal, prevenindo doenças como diabetes tipo 2, hipertensão, dislipidemias e certos tipos de câncer. É muito importante procurar um médico para direcionar a melhor atividade física e um nutricionista para elaborar um plano alimentar para que obtenha os benefícios com a mudança de estilo de vida.

 

Referências Bibliográficas

 Scheffer. D, L; Latini. A.  Exercise-induced immune system response: Anti-inflammatory status onperipheral and central organs. BBA – Molecular Basis of Disease. v. 1866, 2020.

 Shreve. M et al. Using Yoga to Reduce Anxiety in Children: Exploring School-Based Yoga Among Rural Third- and Fourth-Grade Students. Journal of Pediatric Health Care. v.35, n. 1, p. 42-52, 2020.

 Effects of yoga on anxiety and depression for high risk mothers on hospital bedrest. Complementary Therapies in Clinical Practice. v. 38, 2020.