creatina-pode-ser-utilizada-em-algumas-situacoes-entenda-a-sua-funcao-blog-nutrify

Entenda a função da Creatina e como pode ser utilizada

A creatina é produzida a partir de 3 aminoácidos e endogenamente (L-glicina, L-arginina e L-metionina)  a síntese  ocorre no fígado, rins e pâncreas, sendo seu armazenamento de forma mais predominante nos músculos esqueléticos (cerca de 95%), o restante é encontrada no cérebro e testículos. Ela é capaz de influenciar nos processos bioquímicos musculares envolvidos na produção de energia e recuperação do exercício. São fontes alimentares de creatina as carnes vermelhas, atum, salmão, peixes e frango. Os seus benefícios estão associados a  melhora na obtenção de massa muscular, alzheimer e até nas funções cognitivas. Para os praticantes de atividades físicas a creatina auxilia na disponibilização de energia rápida otimizando a  qualidade no exercício resultando na melhora da obtenção de hipertrofia muscular. A creatina atua na regeneração do ATP (trifosfato de adenosina). O ATP é considerado a principal fonte de energia para o organismo e sua presença é essencial para o desempenho físico, fazendo que haja uma otimização e qualidade no exercício resultando na melhora da obtenção de hipertrofia muscular. Um estudo realizado com um treinamento de seis semanas e intervenção de suplementação de creatina na intensidade máxima e desempenho de resistência em jogadoras de futebol durante o treinamento, mostrou efeito positivo da suplementação de creatina no grupo que fez uso desse suplemento favorecendo as atividades de saltos e sprints repetidos. Um Outro estudo investigou os efeitos da suplementação de creatina e do treinamento de resistência em adultos idosos, conseguiu observar que a adição de creatina no treino de resistência contribuiu para o aumento da massa muscular de forma bem significativa em comparação ao grupo placebo. Estudos também mostraram uma boa relação da suplementação de creatina na redução dos níveis de triacilglicerol hepático através do estímulo da atividade do PPARα e a oxidação de ácidos graxos, auxiliando na redução do acúmulo de triacilgliceróis no fígado. A creatina tem papel importante nos tecidos que é permitir a regeneração do ATP nos períodos de maior demanda de energia, favorecendo a manutenção da produção de força muscular e contração. Ao regenerar ATP evita o catabolismo, auxiliando no ganho de massa muscular e ganho de força reduzindo o cansaço provocado pelo exercício de força.

Referências Bibliográficas

Fairman. C. M et al. The potential therapeutic effects of creatine supplementation on body composition and muscle function in cancer. Critical Reviews in Oncology/Hematology. v.133, p.46-57, 2019.

Negro. M  et al. Chapter 2.7 – Creatine in Skeletal Muscle Physiology. Nonvitamin and Nonmineral Nutritional Supplements, p. 59-68, 2019.

Atakan. M. M et al.Short term creatine loading without weight gain improves sprint, agility and leg strength performance in female futsal players. Science & Sports. v. 34, n. 5, p. 321-327, 2019.

Texto elaborado por Roberta Saraiva Giroto Patrício.

CRN: 21984

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. No Laboratório de Dieta, Nutrição e Câncer.

Experiência na área de saúde hospitalar e consultório com atendimento personalizado e individualizado.

Atualmente consultora cientifica para blog da Nutrify.

Rolar para cima