Mulheres são as principais vítimas da destruição ambiental, mas sempre estiveram à frente na luta pela preservação da natureza. Conheça exemplos inspiradores de diferentes gerações.

Quando se fala em questões ambientais e de sustentabilidade, as mulheres têm um papel fundamental. Eles estão à frente de lutas importantes pela preservação da natureza e por mudanças que tragam melhores condições de vida para todos.

Não teria como ser diferente, já que a população feminina é mais afetada pelas consequências da destruição da natureza. Isso acontece por uma série de fatores, biológicos, sociais e culturais, que as colocam em situação de maior vulnerabilidade diante das mudanças climáticas, por exemplo.

Impactos dos problemas ambientais na vida das mulheres

Estudos apontam que partículas poluentes, presentes no ar de grandes cidades ou decorrentes de queimadas, tendem a se acumular nas vias aéreas e pulmões das mulheres em maior quantidade. Isso pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, pulmonares e respiratórias.

A falta de acesso a água potável, problema que afeta milhões de pessoas em todo o mundo, tem consequências indiretas ainda mais problemáticas para elas. Estima-se que mulheres e meninas passem 200 milhões de horas por ano caminhando para coletar água, ficando impedidas de trabalhar e estudar.

Em migrações forçadas, decorrentes das mudanças climáticas, ou situações de desastres ambientais, mulheres estão muito mais sujeitas a serem vítimas de violência sexual. Isso acontece mesmo em países desenvolvidos, como mostram relatos de abusos sofridos nos abrigos utilizados pela população após o furacão Katrina, nos EUA.

Essas são apenas algumas das razões pelas quais a preservação ambiental se conecta diretamente à preservação da saúde, dignidade e vida das mulheres em todo o planeta.

Preparamos uma lista com 5 mulheres, de diferentes épocas, países e formas de atuação, que gravaram seu nome na história das mobilizações em prol de um mundo mais sustentável e justo.

5 mulheres que fizeram e fazem história na defesa do meio ambiente:

Rachel Carson ­­­(1907 – 1964) ­– Bióloga marinha e escritora estadunidense

É considerada uma das fundadoras do movimento ambiental moderno, com o lançamento de seu livro Silent Spring (Primavera Silenciosa) em 1962. Na obra, ela criticava fortemente o uso indiscriminado de pesticidas sintéticos. Apesar dos ataques da indústria química a seu trabalho, ele foi decisivo para a mudança da política nacional de pesticidas nos EUA, que baniu muitas das substâncias usada na época. Sua atuação também levou à criação da Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos.

Dorothy Stang (1931 – 2005) – Missionária estadunidense que atuou na luta pela preservação da Amazônia

Conhecida como Irmã Dorothy, a religiosa atuou na Amazônia desde a década de 1970. Acreditava que a preservação da floresta estava diretamente ligada à defesa do direito à terra pelos camponeses do norte do Brasil. Assim, criou importantes Projetos de Desenvolvimento Sustentável com as populações locais: o PDS Esperança e o PDS Vila Jatobá. Suas ideias incomodavam grandes latifundiários que exploravam os recursos naturais da região. Irmã Dorothy foi morta em uma emboscada em Anapu (PA) em 12 de fevereiro de 2005. Seu legado, no entanto, segue vivo e sua imagem, assim como a de Chico Mendes, é indissociável da luta pela preservação da Amazônia.

Wangari Maathai (1940 – 2011) ­– Ambientalista queniana vencedora do Prêmio Nobel da Paz

Primeira mulher da África Oriental e Central e obter um doutorado, Wangari ganhou reconhecimento internacional por ter sido a criadora do Movimento Cinturão Verde, em 1977. Desde então o MCV já plantou 51 milhões de árvores no Quênia e realizou ações educacionais e de fortalecimento das comunidades baseadas em subsistência sustentável. Wangari também esteve envolvida, ao longo de décadas, em diversas lutas pela democracia e preservação ambiental em seu país natal, o que acabou rendendo a ela, em 2004, o Prêmio Nobel da Paz. Falecida em 2011, segue inspirando pessoas não apenas no Quênia, mas em todo o mundo.

Vandana Shiva (1952) ­– PhD em filosofia e ativista ambiental indiana

Vandana tem como principal bandeira a Soberania Alimentar, que busca dar às pessoas controle real sobre suas escolhas alimentares, priorizando o uso da terra de acordo com as necessidades locais e não com interesses globais de mercado. É fundadora da ONG Navdanya, que promove acesso amplo às sementes pelos pequenos agricultores, rejeitando o estabelecimento de patentes por grandes corporações agrícolas. Atua em movimentos de preservação da biodiversidade não apenas na Índia, mas também na África, América Latina e Europa. Autora de diversos livros, é reconhecida internacionalmente por seu trabalho.

Greta Thunberg (2003) – Estudante e ativista ambiental sueca

Ainda criança, Greta começou a pressionar sua família para que adotassem hábitos que ajudassem a reduzir sua pegada de carbono, mas logo entendeu que essa ação localizada não seria suficiente para resolver um problema global. Poucos anos depois, estaria liderando a Greve das escolas pelo clima (Fridays for future), movimento em que estudantes faltavam às aulas às sextas-feiras para pressionar líderes políticos por ações mais efetivas contra as mudanças climáticas. Greta ficou famosa no mundo todo por suas falas firmes à imprensa e em eventos importantes como a Cúpula do Clima, na ONU e o Fórum Econômico Mundial de Davos. Em setembro de 2019, passeatas de estudantes pelo clima chegaram a somar mais de 4 milhões de participantes em 500 cidades, mostrando que Greta está longe de ser a única jovem a se preocupar com o futuro do planeta, que bom!

Mulheres que representam uma luta com muitos nomes e rostos desconhecidos

Claro que essa lista não tem como objetivo dizer quem são as mais importantes ativistas ambientais de todos os tempos. Elas são milhares, espalhadas pelo mundo todo e estão em todas as áreas: ciência, educação, política, cultura, agricultura, saúde… Muitas célebres, outras anônimas, mas que transformaram e continuam transformando a realidade a seu redor.

As 5 histórias que escolhemos contar são um convite para que você conheça o trabalho de mais mulheres fantásticas, que defendem um futuro melhor para nosso planeta.

Gostaria de ver alguma outra mulher inspiradora nessa lista? Conte pra gente!

Para conhecer mais mulheres incríveis:

Ambientalistas jovens da América Latina:

Pesquisadoras brasileiras premiadas por seu trabalho ambiental

 

Fontes:

https://gamarevista.com.br/semana/e-se-faltar-agua/futuro-da-agua-como-nos-preparar-para-a-crise-hidrica-global/

https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC1314912/

https://www.dw.com/pt-002/wangari-maathai-a-ambientalista-queniana-que-ganhou-o-nobel-da-paz/a-52297058

https://grupoqualityambiental.com.br/2020/05/16/duas-ambientalistas-brasileiras-contempladas-com-o-oscar-da-ecologia/

https://www.nsvrc.org/publications/nsvrc-publications/hurricanes-katrinarita-and-sexual-violence-report-database-sexual-vi

https://climainfo.org.br/2018/12/09/mulheres-sao-mais-afetadas-pelo-clima/

 https://www.oeco.org.br/colunas/24371-mulheres-no-meio-ambiente-da-america-latina/

https://www.undp.org/content/undp/es/home/blog/2018/in-defense-of-nature-women-at-the-forefront.html

http://www.semabelhasemalimento.com.br/conheca-13-mulheres-que-sao-exemplos-de-luta-em-prol-do-meio-ambiente/

https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2021/02/13/legado-de-dorothy-stang-permanece-vivo-16-anos-apos-sua-morte.htm