desperdicio-de-alimentos-como-combate-lo-blog-nutrify

Desperdício de alimentos. Como combatê-lo?

Uma voz da alta gastronomia ajuda a chamar a atenção para o problema global do desperdício de alimentos.

No último dia 29 de setembro, a FAO (órgão das Nações Unidas voltado à alimentação a agricultura) nomeou o chef italiano Massimo Bottura como Embaixador da Boa Vontade contra o desperdício de alimentos. A partir deste ano, a data passa a ser designada como Dia da Conscientização contra o Desperdício de Alimentos.

Detentor de 3 estrelas Michelin com sua Osteria Francescana, que já foi considerado o melhor restaurante do mundo, Massimo tem uma atuação de destaque no combate ao desperdício de alimentos e na inclusão social por meio da alimentação. Em 2015, fundou o Refettorio, no qual chefs renomados preparavam refeições para a população vulnerável utilizando alimentos que seriam descartados pela Expo Milão. A ideia acabou se expandindo para outros países, como França, EUA, México e Brasil. É também o fundador da Food for Soul, iniciativa que busca promover uma nova cultura alimentar, conectando globalmente chefs, voluntários, empreendedores sociais e comunidades para reconfigurar a forma como pensamos e produzidos comida em nossa sociedade.

Por que um chef tão estrelado, que poderia apenas desfrutar tranquilamente do sucesso conquistado na alta gastronomia, volta seu olhar para o lado nada glamoroso da comida? Bem, ele mesmo responde: “O conhecimento leva à consciência. E quando nos tornamos conscientes estamos a um curto passo de nos tornarmos socialmente responsáveis.

Uma conta bem indigesta

Dados do último relatório O Estado da Segurança Alimentar e Nutrição no Mundo, da própria FAO, aponta que 14% de todo alimento produzido é perdido entre a colheita e o varejo. Isso sem contar o desperdício que acontece depois das compras, na casa dos consumidores, nos restaurantes… Ao mesmo tempo, os números da fome voltaram a crescer desde 2014, atingindo hoje mais de 820 milhões de pessoas no mundo. As consequências da pandemia de COVID-19 podem agravar ainda mais o quadro.

O problema é grande e visível. Como sociedade precisamos pensar em soluções coletivas e, individualmente, podemos fazer nossa parte no dia a dia.

Conheça algumas iniciativas brasileiras de combate ao desperdício:

Gastromotiva ­

Fundada em 2006 pelo empreendedor social David Hertz, a Gastromotiva coordena diversos projetos e agentes em torno do potencial transformador da comida. Promove cursos de capacitação e tem no Rio de Janeiro o Refettorio Gastromotiva. Inaugurado nas Olimpíadas de 2016, em parceria com o próprio Massimo Bottura, reúne chefs de prestígio e voluntários no preparo de refeições para pessoas em situação de vulnerabilidade.

Good Truck

Fundado na cidade de Curitiba, em 2016, por Gabrielle Mahamud (que já bateu um papo com a gente), hoje tem atuação em 4 cidades brasileiras. O projeto coleta alimentos que seriam desperdiçados no CEASA, ou que estão próximos da data de validade em indústrias parceiras, e produz refeições saudáveis que são distribuídas à população de rua com a ajuda de voluntários. Os voluntários do Good Truck também recebem treinamentos sobre consumo consciente e sustentabilidade.

Fruta Imperfeita

Empreendimento social que adquire, em sítios de pequenos produtores, frutas e legumes em perfeitas condições de consumo, mas que fogem dos padrões estéticos considerados vendáveis pelo varejo. Esses produtos compõem cestas que podem ser compradas via internet e são entregues na casa dos consumidores em caixas de papelão retornáveis.

Favela Orgânica

O projeto nasceu em 2011 nas comunidades de Babilônia e Chapéu Mangueira, pelas mãos de Regina Tchelly, com o objetivo de transformar a relação das pessoas com o alimento, evitar o desperdício, ampliar a consciência ambiental e social. Promove oficinas sobre Ciclo do Alimento, oferece capacitação profissional e um serviço de buffet de gastronomia alternativa para eventos.

4 dicas simples para evitar o desperdício no dia a dia:

  1. Planeje o cardápio e as compras: planejar as refeições da semana, e fazer as compras de acordo com o que será consumido, evita que a gente encha o carrinho por impulso e acabe não dando conta de comer tudo.
  2. Comece pela menor porção: seja em casa ou no restaurante, evite pegar grandes porções logo de cara. Sirva-se de pequenas quantidades e, se necessário, repita.
  3. Congele as pequenas sobras: cozinhou um pouco a mais? Congele as pequenas porções, elas podem virar uma refeição “salvadora” em dias mais corridos ou mesmo complementar outros pratos.
  4. Olhe o alimento integralmente: talos, cascas, folhas, sementes… Infelizmente, virou senso comum a ideia de que determinadas partes de muitos alimentos não são “nobres” e devem ir para o lixo quando, na verdade, são fonte de sabor e nutrientes. Basta uma pesquisa rápida na internet para encontrar receitas incríveis com todas elas.

Tem alguma outra dica contra o desperdício? Compartilhe com a gente.

Referências:

https://www.unenvironment.org/pt-br/node/28243

http://www.fao.org/international-day-awareness-food-loss-waste

https://www.globalhungerindex.org/results.html

http://www.fao.org/3/ca5162en/ca5162en.pdf

https://www.foodforsoul.it/about-us/

https://gastromotiva.org/a-gastromotiva/

https://favelaorganica.com.br/pt/

https://goodtruck.org.br/

https://frutaimperfeita.com.br/?pagina=sobre

Rolar para cima