curcumina-um-importante-composto-bioativo

Curcumina: um importante composto bioativo

A Cúrcuma Longa é uma planta pertencente a espécie Zingiberaceae. É popularmente conhecida como açafrão, açafrão da terra, gengibre amarela e raiz de sol. Originária do sudeste asiático, é considerada uma importante especiaria.

A descoberta da cúrcuma trouxe importantes formas de utilização na alimentação como, por exemplo, condimento, corante de massas, arroz, sopas, legumes, além de colorir os alimentos, a cúrcuma possui propriedades que auxiliam na saúde. Essas propriedades presentes na cúrcuma tem sido cada vez mais estudadas para que possa elucidar sua ação no organismo como, antioxidantes, antimicrobianas, anti-inflamatório, antifúngica, atua na prevenção do câncer, termogênico auxiliando na terapia de manutenção e perda de peso.

A Cúrcuma contém um composto bioativo chamado curcumina que é extraído dos rizomas da planta, esse composto apresenta uma grande relevância para a medicina alternativa, atuando como medicamento natural e fitoterápico, suplemento alimentar, dietético, condimento, corante, cosmético e aromatizante.

A parte principal para uso alimentício, cosmético e medicamentoso é o rizoma desse curcuminoide. Pode ser consumida seca (triturada ou pó), fresca (ralada ou em pedaços) e chás. Passa por um processo de desidratação e depois é moída, dando origem um pó amarelo brilhante.

A cúrcuma é uma espécie considerada sagrada na índia onde o seu consumo pela população é de 1,5g a 2g por dia. Sendo considerado o seu consumo baixo pela população ocidental. O estudo realizado por Momeni et al, teve como objetivo avaliar o efeito da curcumina na histopatologia renal e índice de peroxidação lipídica e capacidade antioxidante da curcumina. Os ratos foram tratados com arsênico de sódio e outro grupo com arsênico de sódio e curcumina. O arsênico de sódio levou a efeitos negativos no rim devido a sua toxicidade como atrofia do glomérulo. No grupo arsênico de sódio e curcumina, os pesquisadores puderam observar que a curcumina reverteu os efeitos adversos do arsênico de sódio nas alterações histopatológicas e histomorfologicas no rim, sendo considerada a cúrcuma um poderoso antioxidante com capacidade de eliminar as substancias tóxicas no organismo. Além da capacidade antioxidante da curcumina, observou-se um aumento na síntese de glutationa uma enzima que atua nos efeitos negativos dos radicais livres.

Segundo Béliveau e Gingras, há um consenso na comunidade cientifica que sugere a cúrcuma como responsável pelo distanciamento nas taxas de certos câncer na índia. Os efeitos anticâncer da cúrcuma está bem estabelecido em análises realizada em laboratório com animais, onde demonstra que a administração da cúrcuma evita o aparecimento de tumores induzidos por diversos cancerígenos. Os estudos demonstram que a cúrcuma atuaria na prevenção de câncer como o de estomago, intestino, colon, pele, fígado isso ocorre tanto nas fases de iniciação do tumor como de promoção do câncer. Esses efeitos parecem bloquear certos processos necessários a sobrevida das células cancerosas. Um exemplo citado pelos autores é a de um modelo de rato transgênico que desenvolve espontaneamente pólipos no trato gastrointestinal, um fator de risco considerado importante para o desenvolvimento câncer de cólon, a administração da curcumina revelou ser capaz de reduzir em 40% o desenvolvimento desses pólipos. O bloqueio da ação da curcumina está associada ao bloqueio da perigosa etapa de progressão dos tumores como a redução nos níveis da enzima chamada ciclogenase-2 (CO-2), responsável pela produção de moléculas que provocam a inflamação, sendo assim a cúrcuma é um importante aliado na prevenção do câncer.

Durante a atividade física principalmente de esportistas profissionais ocorre danos no músculo como inflamação, estresse oxidativo e esses eventos são acompanhados por perda de força muscular, dor muscular, fraqueza e devido a esses efeitos os atletas tem buscado estratégias para aliviar o desconforto muscular e consequentemente a qualidade no desempenho da atividade. A suplementação de cúrcuma está relacionada com a melhora no desempenho dos atletas por apresentar uma redução na sensação de dor muscular, prevenção de lesões inflamatórias devido a promoção anti-inflamatória da curcuma. De acordo com as evidências atuais, a suplementação com fitoquímicos antioxidantes dietéticos parece ter o potencial de atenuar os sintomas associados ao dano muscular induzido por exercício. Segundo Forward et al, a cúrcuma exibe atividade antiinflamatória potente devido a sua capacidade em inibir vias de sinalização no organismo que atuaria nos eventos das cascatas de fatores potenciais no desenvolvimento de doenças. De fato, estudos pré-clínicos mostram que a administração de curcumina pode prevenir e melhorar sugerindo de doenças, devido a seu potencial ação anti-inflamatória.

No diabetes a cúrcuma atua na melhora da resistência a insulina causada devido o processo inflamatório, auxiliando na redução dos níveis de glicose no sangue em indivíduos obesos e com diabetes tipo 2. Através desses mecanismos, a cúrcuma parece melhorar as doenças associadas ao diabetes, como neuropatia, retinopatia, nefropatia, disfunção endotelial e complicação da ferida. Dessa forma podemos concluir que os estudos conseguem elucidar a importância no consumo da cúrcuma na prevenção de diferentes patologias.

 

Referências Bibliográficas

Filho. A. B. C et al., Cúrcuma: Planta Medicinal, Condimentar e de Outros Usos Potenciais. Ciência Rural, Santa Maria, v. 30, n. 1, p.171-175, 2000

Moretes. D. N, THE MEDICINAL BENEFITS OF Curcuma longa L. (CROCUS OF EARTH). Rev Cient da Fac Educ e Meio Ambiente: v. 10, n. 1, p. 106-114, 2019.

Momeni. H.R et al., Effect of curcumin on kidney histopathological changes, lipidperoxidation and total antioxidant capacity of serum in sodiumarsenite-treated mice. v.69, n. 269, p. 93-97, 2017.

Béliveau. R, Gingras. D, Os alimentos contra o câncer: a prevenção e o tratamento do câncer pela alimentação. Editora Vozes. 2007.

Panza. V. S. P et al,. Benefits of dietary phytochemical supplementation on eccentricexercise-induced muscle damage: Is including antioxidantsenough? Nutrition v.31, p.1073–1082, 2015

Forward. N. A et al., Curcumin blocks interleukin (IL)-2 signaling in T-lymphocytes by inhibitingIL-2 synthesis, CD25 expression, and IL-2 receptor signaling. Biochemical and Biophysical Research Communications v.407, p. 801–806, 2011.

Lixo zero: afinal, isso é possível? | Blog Nutrify

Rolar para cima