Segundo uma agência internacional de pesquisa de mercado, a Euromonitor, o Brasil está em 4° lugar no ranking global de alimentação saudável. De fato, o consumidor está mais exigente e com mais acesso à informação, principalmente no que diz respeito ao impacto dos alimentos na manutenção e na promoção da saúde.

Como resultado, a procura por alimentos que contribuam para a qualidade de vida e que não tenham impacto negativo sobre o meio ambiente tem crescido bastante. Nesse segmento estão incluídos os produtos que recebem o conceito Clean Label. É normal que surjam dúvidas diante de novas classificações dos produtos alimentícios.

Por esse motivo, elaboramos este post para explicar o que é um produto Clean Label, como escolher os alimentos com esse conceito e de que forma é possível aplicá-lo na rotina. Confira!

O que é Clean Label?

Produtos cujos rótulos apresentam uma lista extensa de ingredientes com nomes técnicos totalmente desconhecidos pela maioria das pessoas e com processamentos agressivos fizeram com que os consumidores não vissem tal item como natural ou saudável. Essa demanda pelo que é considerado “comida de verdade” levou ao surgimento do Clean Label que, em uma tradução livre, significa “rótulo limpo”.

O termo se refere a produtos feitos com ingredientes naturais, fáceis de serem reconhecidos e entendidos pelo consumidor, e que deixam de lado elementos artificiais, sintéticos ou químicos. Sendo assim, o que consta no rótulo não está em linguagem técnica, mas em uma forma de fácil compreensão ao comprador.

O conceito Clean Label também está ligado ao uso de ingredientes orgânicos, não transgênicos, livres de alérgenos e glúten. Ou seja, os alimentos vendidos devem ser apresentados de forma natural, sem adoçantes artificias, corantes ou conservantes.

A sustentabilidade também é um aspecto importante, pois há a preocupação em reduzir as embalagens plásticas e a produção de lixo.

Quais são os pilares do conceito Clean Label?

De maneira geral, o Clean Label tem como objetivo passar de forma clara e simples as informações da composição de determinado alimento aos consumidores, e também o de priorizar componentes naturais. Para explicar melhor, podemos dizer que ser Clean Label significa olhar para o produto de acordo com três pilares, como você verá a seguir.

Ingredientes

A ideia é utilizar o menor número possível de ingredientes e garantir que eles sejam reconhecidos pelo consumidor, o chamado “recipe like ingredients”. Além disso, os produtos não devem conter alergênicos (a exemplo da lactose), nem corantes, conservantes, aromatizantes ou saborizantes artificiais.

Nutrição

Os produtos devem ser realmente nutritivos e funcionais, cujos benefícios sejam a manutenção geral da saúde, e do papel fisiológico dos nutrientes, bem como a redução dos riscos de doenças. Então, não podem conter ingredientes como gorduras trans e açúcar refinado, e devem ser ricos em elementos saudáveis como vitaminas e proteínas.

Sustentabilidade

A questão da sustentabilidade está presente no conceito Clean Label pela escolha de ingredientes orgânicos, ou seja, produzidos sem qualquer tipo de agrotóxico, adubo químico, insumo artificial ou componente transgênico. Do mesmo modo, os itens têm embalagens que não agridem o meio ambiente.

Quais as vantagens de consumir esse tipo de produto?

Por não conterem componentes químicos nem alergênicos, os produtos Clean Label são muito procurados por quem tem alguma restrição alimentar. No entanto, todas as pessoas que passam a consumir esse tipo de alimento é beneficiado, visto que eles contribuem para a saúde, a longevidade, a qualidade de vida e o bem-estar.

Com a popularização dos alimentos industrializados e das fast foods, a saúde da população piorou. Algumas doenças se tornaram praticamente uma epidemia devido à alimentação repleta de calorias vazias, gorduras trans, açúcares, conservantes e aromatizantes.

O Clean Label ajuda o consumidor a compreender melhor os rótulos e a fazer escolhas mais saudáveis. Muitos tinham o desejo de mudar seus hábitos, mas encontravam uma grande dificuldade ao escolher os produtos corretos.

Ainda há o fato de contribuírem com o meio ambiente. Isso porque o processo de fabricação exclui qualquer prática que prejudique os recursos naturais, que produza lixo ou cause poluição.

Afinal, a informação não tem feito o consumidor mudar apenas o seu cardápio, como também o seu comportamento em relação ao meio que habita. Há uma conscientização crescente sobre a sua preservação e sobre modos de utilizá-lo sem esgotá-lo. E, como vimos, o conceito Clean Label veio para suprir a demanda desses novos hábitos.

Como saber se um produto é Clean Label?

Infelizmente, ainda não existe um selo regulamentado Clean Label. Contudo, é fácil identificar um. Observe o rótulo e a lista de ingredientes. Se ela for longa e conter ingredientes como açúcar, gordura trans, corantes, conservantes ou outro que você não reconheça, então, esse produto definitivamente não é um Clean Label.

No entanto, para saber se o fabricante segue as diretrizes da sustentabilidade e da responsabilidade social, é preciso pesquisar sobre ele. Atualmente, há empresas comprometidas em oferecer produtos que atendam com perfeição às necessidades desse novo público consumidor.

Como utilizar o conceito Clean Label no consumo diário?

Com o aumento da procura por alimentos saudáveis, também aumentou sua oferta no mercado. Assim, não é difícil encontrarmos os que se enquadram no conceito de Clean Label. Qualquer gênero alimentício pode ser enquadrado como tal, incluindo iogurtes e bebidas energéticas. Dessa forma, não é preciso ingerir apenas frutas e verduras para aplicar o conceito em sua rotina.

Além dos orgânicos, opte por produtos multigrãos, integrais (como arroz, macarrão e pães), ou com frutas em sua composição. Uma excelente (e muito saborosa) alternativa ao leite de vaca são os leites vegetais, como o de amêndoas, de coco ou de arroz.

Assim, é perfeitamente possível adotar uma alimentação saudável e socialmente responsável sem que haja qualquer prejuízo no sabor dos alimentos e no prazer de comê-los. Afinal, há produtos voltados para satisfazer todas as necessidades nutritivas dos consumidores.

Portanto, o conceito Clean label não se trata de uma tendência passageira, mas sim, de uma realidade que abrange mais pessoas a cada dia. Entretanto, para ter certeza de que está consumindo algo que realmente siga essa tendência e contribua com a sua saúde, é preciso adquirir produtos de uma empresa de confiança e que seja engajada na fabricação de uma linha natural, como a Nutrify.

Quer saber mais sobre alimentação saudável? Então, não deixe de assinar nossa newsletter para ter acesso aos melhores materiais sobre o assunto!