como-ser-mais-sustentável-em-2021-10 dicas-fáceis-blog-nutrify

Como ser mais sustentável em 2021? 10 dicas fáceis.

Aproveite a virada do ano e vire a chave de alguns hábitos para ser mais sustentável no seu dia a dia.

Por mais que a gente saiba que a mudança de 31/12 para 01/01 não provoca nenhuma “revolução mágica”, a virada de calendário tem um simbolismo importante. É como se, de alguma forma, a gente recebesse uma carga extra de energia, um gás novo para seguir em frente!

O ano novo traz aquela vontade de mudar o que não está muito legal. Isso vale também para o desejo de fazer algo mais pela saúde do nosso planeta que, afinal, está 100% ligada à nossa saúde também.

Que tal aproveitar o momento para encaixar na listinha de resoluções de ano novo alguns hábitos mais sustentáveis?

Sem pressão, mas de coração.

A ideia da lista não é botar pressão, mas ajudar na sua jornada sustentável. Quando a gente estabelece metas realistas, e dá conta de cumpri-las no dia a dia, temos uma sensação de bem-estar. Além do mais, ter consciência de que estamos fazendo a nossa parte nos reconforta quando bate a frustração com as atitudes alheias ou com as adversidades ao redor. Sabe aquela história de ser parte da mudança que a gente quer ver no mundo? É isso!

Nossas dicas são só inspirações, o importante é que você se comprometa com hábitos que caibam na sua realidade atual, mesmo que exijam um pequeno esforço. Então, caneta e papel na mão, hora de fazer suas resoluções sustentáveis de ano novo.

10 HÁBITOS QUE VOCÊ PODE ADOTAR PARA SER MAIS SUSTENTÁVEL EM 2021

Da porta para dentro:

  • Priorize os reutilizáveis na cozinha – Pequenas mudanças nas tarefas mais cotidianas podem ser bem significativas. Você pode, por exemplo, trocar o coador de café descartável por opções de cerâmica, inox ou tecido. Imagine, se você passa apenas 1 cafezinho por dia, serão mais de 300 coadores que deixarão de ir para o lixo em um ano. Multiplique isso por milhões de pessoas…
  • Pense “verde” na hora de reformar ou decorar – Quando a gente busca por “casa sustentável” na internet, geralmente, se depara com fotos de construções incríveis feitas com materiais inovadores, cercadas de verde por todos os lados e pensa “isso está fora da minha realidade”. Mas é possível fazer pequenas escolhas para deixar qualquer moradia mais sustentável e, de quebra, aconchegante. Uma delas é utilizar iluminação de LED, que apresenta uma economia de energia de 88% em relação às lâmpadas incandescentes, além de ter maior durabilidade. Vai ajeitar seu cantinho de home office? Procure posicionar sua mesa lateralmente perto das janelas para aproveitar a iluminação natural. Decore os ambientes com plantas naturais, elas ajudam a purificar o ar, duram muitos anos, são lindas e ainda podem ser uma fonte de relax para você.
  • Reveja seu guarda roupa ­– A beleza e o glamour podem esconder, mas a indústria da moda está entre as mais poluentes do mundo, além de ser uma das que mais se beneficiam de trabalho análogo à escravidão (2018 Global Slavery Index Report). Mas dá para você manter seu lado fashion sem colaborar com isso! A primeira dica é: compre menos e melhor, invista em peças duráveis e atemporais, que tenham a ver com seu estilo pessoal e não com tendências passageiras. A roupa mais sustentável é aquela que já existe, então cuide com carinho das peças que você tem. Reforme, troque, revenda, doe… faça o ciclo da roupa ser o mais longo possível. Na hora de comprar, procure apoiar marcas transparentes em relação às suas práticas de sustentabilidade e trabalhistas. Relatórios como o Índice de Transparência Moda Brasil podem te ajudar com isso.
  • Adote a segunda sem carne ­– Já falamos aqui sobre a alta pegada ambiental da indústria da carne e sobre como é preciso pensar em escala global para entender o impacto do nosso prato. O movimento mundial Segunda sem Carne pede que, apenas às segundas feiras, as pessoas tirem do cardápio alimentos de origem animal. Ainda que não tenham intenção de se tornarem vegetarianos, ao adotar um cardápio sem carne por apenas 1 dia na semana, os indivíduos podem gerar um grande impacto (novamente, pense que são bilhões de pessoas neste mundão).
  • Siga pessoas inspiradoras ­– Já que passamos bastante tempo nas redes sociais, produzindo e consumindo conteúdo, por que não usar essas ferramentas a favor das mudanças que queremos? Siga pessoas e iniciativas que te inspirem ou com as quais você possa contribuir, divulgando o trabalho realizado por elas, por exemplo.

Da porta para fora:

  • Desloque-se mais a pé e compre local ­– Básico, mas vale sempre lembrar, especialmente para quem mora em grandes cidades: deixar o carro em casa ajuda a reduzir sua pegada de carbono e melhorar a qualidade do ar. Comprar produtos que viajaram menos para chegar até você também. Ir caminhando até o hortifrúti familiar do bairro e comprar frutas e verduras da estação é tipo um “bingo” de atitudes sustentáveis que você pode fazer fácil, fácil.
  • Leve seus recipientes para comprar a granel ­– Carregar a eco bag para evitar a sacolinha descartável já se tornou hábito? Maravilha! Então dá para avançar um pouquinho. Quando for comprar a granel, leve seus próprios potinhos ou saquinhos de pano, o lojista pesa as embalagens vazias e desconta do peso final. Já serão muitos saquinhos de plástico a menos indo para o lixo.
  • Incentive iniciativas de impacto ­– Na pandemia, ganharam destaque iniciativas que, ao mesmo tempo que atendiam a demandas dos consumidores, também tinham um impacto social positivo na outra ponta. Um exemplo, redes de costureiras que encontraram na confecção de máscaras uma importante fonte de renda no momento de crise. Projetos assim podem e devem ser apoiados sempre que possível! Quando precisar de um serviço ou produto, priorize negócios de impacto.

Por último, o mais importante:

  • Não ache que fazer “pouco” e não fazer nada são a mesma coisa ­– É muito comum pensarmos que iniciativas individuais não significam nada e que, se não for para fazer algo grandioso, nem adianta começar. Isso é um engano. Sim, precisamos de grandes transformações, que exigem organização coletiva, mas toda mudança conta. Primeiro pela questão da escala e, depois, porque todos nós influenciamos as pessoas ao nosso redor de alguma forma. Um gesto seu pode gerar uma conversa ou despertar um questionamento capaz de abrir a cabeça de alguém para questões importantes. Sua atitude conta muito, sim!
  • Não se preocupe em fazer tudo perfeito ­– Às vezes, a gente se cobra demais para acertar em tudo e isso acaba bloqueando mais que ajudando. É difícil ser perfeitamente lixo zero, carbono neutro, consumir 100% consciente… Até porque nem tudo depende de nossas escolhas pessoais. Mas muitas coisas, sim. Abrace o que for possível para você e não desanime com os “deslizes” que possa cometer. Se você se comprometer de fato com a mudança, vai acertar cada vez mais, naturalmente.

Ficou inspirado para criar sua listinha? Conte para a gente o que pretende fazer, vamos adorar ouvir!

Referências:

https://www.psicologoeterapia.com.br/blog/dicas-para-estabelecer-metas-realistas-e-alcancar-objetivos/

https://www.sierraclub.org/sierra/2020-6-november-december/taste-test/smart-ways-greenify-your-closet

https://www.ecycle.com.br/1517-coador-de-cafe-inox.html

https://www.hometeka.com.br/inspire-se/11-maneiras-da-sua-casa-ser-sustentavel/

https://invexo.com.br/blog/apartamento-sustentavel/

https://autossustentavel.com/2017/12/dicas-guarda-roupa-sustentavel.html?m=0

Segunda Sem Carne

https://www.fashionmasks.org/

https://www.ecycle.com.br/component/content/article/63/239-cuidados-com-plantas-para-ajudar-o-meio-ambiente.html

https://vivagreen.com.br/darkgreen/moda-5o-industria-mais-poluente-do-mundo-igual-pecuaria/

https://www.nylon.com/articles/fashion-industry-modern-slavery

https://summitmobilidade.estadao.com.br/guia-do-transporte-urbano/como-planejar-a-cidade-para-pessoas-e-nao-para-carros/

 

Rolar para cima