como-a-arte-urbana-pode-reduzir-a-poluição-das-grandes-cidades-blog-nutrify

Como a arte urbana pode reduzir a poluição das grandes cidades

Arte e tecnologia ajudam a melhorar a qualidade do ar nas selvas de pedra.

A poluição atmosférica é um problema bem conhecido, que afeta especialmente os habitantes de grandes cidades ao redor do mundo. Assim como tantas outras questões ambientais, a poluição do ar tem grande impacto na saúde humana. Estudo divulgado em 2019 por pesquisadores do Instituto Max Plank e Universidade Johannes Gutenberg em Maiz, Alemanha, aponta que 8,8 milhões de pessoas morrem por ano em decorrência da poluição do ar em ambientes externos.

Claro que um problemão desses não tem uma solução simples, é preciso repensar nossa forma de construir, produzir e nos locomover nas cidades. Mas algumas iniciativas simples podem dar uma forcinha!

Arte contra a poluição

Grandes metrópoles costumam ser conhecidas pela baixa qualidade do ar, mas também por uma intensa atividade cultural, da qual a arte urbana é uma expressão bem forte. Por que não unir o útil ao agradável e usar a arte para melhorar o ar que respiramos?

Pensando nisso, a empresa de moda Converse, criou o projeto City Forests convidando artistas de diversas cidades do mundo para criarem grandes painéis que, além de incríveis para os olhos, ajudam a reduzir a poluição.

Cidades como Sidney, Belgrado, Santiago e Johanesburgo já têm seus “grafites verdes”. No Brasil, o município de São Paulo ganhou, no segundo semestre de 2020, seu primeiro painel, feito pelos artistas Rimon Guimarães e Nazura.

Batizado de Pindorama (nome que os indígenas utilizavam para se referir ao Brasil antes da colonização portuguesa) o enorme painel traz o desenho de uma cobra, um pássaro, um leopardo e de uma figura indígena feminina, com trajes inspirados na tribo Jurupixuna. “Este mural celebra a diversidade das tribos indígenas brasileiras originais e nossa flora e fauna distintas”, diz Rimon.

O efeito de purificação do ar de Pindorama tem um impacto equivalente a 750 árvores, segundo informam os idealizadores do projeto.

Mas como essa “mágica” acontece?

O segredo dos painéis ecológicos está no uso de tintas fotocatalíticas que contém pigmentos especiais (à base de dióxido de titânio). A tecnologia usa a energia luminosa para decompor os poluentes atmosféricos nocivos e convertê-los em substâncias que não fazem mal à nossa saúde. Assim, superfícies revestidas com essas tintas se transformam em uma espécie de “filtro” para o ar. Bem legal, né?

Preservar o máximo possível de vegetação nas cidades é essencial para vivermos melhor. Mas em contextos urbanos onde (infelizmente) o cinza já impera, arte e tecnologia podem ser grandes aliadas para reduzir, pelo menos um pouco, o impacto negativo sobre nossos pulmões.

Referências:

https://www.oeco.org.br/reportagens/novo-alerta-sobre-impacto-da-poluicao-do-ar-na-saude-e-divulgado-mas-brasil-nao-escuta/

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/ciencia-e-saude/2020/03/03/interna_ciencia_saude,831649/responsavel-por-8-8-milhoes-de-mortes-anuais-poluicao-e-pior-que-ciga.shtml

https://greenbusinesspost.com/2020/11/06/mural-em-sp-purifica-o-ar-e-equivale-a-750-arvores/

https://conversecityforests.com/

http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2016/03/tinta-que-absorve-poluicao-e-criada-por-cientistas-de-universidade-italiana.html

https://ciclovivo.com.br/arq-urb/design/murais-com-tinta-especial-ajudam-a-purificar-o-ar/

Tinta que remove a poluição! Bom demais pra ser verdade?

Rolar para cima