Cisteína: o que é, para que serve e onde encontrar | Blog Nutrify

Cisteína: o que é, para que serve e onde encontrar

A cisteína é considerada um aminoácido importante ao nosso organismo porque atua na síntese de algumas proteínas e enzimas que contribuem para saúde da pele, cabelos, unhas, imunidade e outros.

O que é cisteína?

A Cisteína é considerada um aminoácido, os aminoácidos são as unidades básicas das  proteínas

São constituídos por cadeias de carbono ligadas a hidrogênio, oxigênio, nitrogênio e enxofre. 

Há 20 tipos de aminoácidos presentes nas moléculas das proteínas existentes na natureza, os quais são: cisteína, alanina, arginina, aspartato, asparagina, fenilalanina, glicina, glutamato, glutamina, histidina, isoleucina, leucina, lisina, metionina, prolina, serina, tirosina, treonina, triptofano e valina. 

A ligação através da combinação desses 20 diferentes aminoácidos é que determina a função das proteínas no organismo. 

Os aminoácidos fazem ligações específicas chamadas ligações peptídicas formando as proteínas que são fundamentais na construção e síntese de hormônios e neurotransmissores. 

As proteínas atuam no organismo realizando uma série de funções como enzimas, estruturais, anticorpos, hormônios, sistema imunológico, transporte de nutrientes, força muscular, regulador do sono dentre outros. 

A cisteína pode ser considerada um aminoácido condicionalmente essencial. Os aminoácidos condicionalmente essenciais tendem a diminuir em algumas condições, como por exemplo, queimaduras, sepses, lesão, cirurgias, atividades físicas intensas e outras circunstâncias e precisam ser suplementados com finalidade de melhorar a condição de saúde. 

Esses aminoácidos são a arginina, cisteína, prolina, tirosina e a glutamina que apesar de não ser um aminoácido essencial em alguns casos ele se torna essencial.

Para que serve a cisteína?

A cisteína é considerada um aminoácido muito importante no componente da queratina. A queratina é uma proteína que atua na proteção e saúde da pele, unhas, cabelos mantendo o brilho e vitalidade. 

Além da ação na beleza e saúde da pele, ela também atua como um antioxidante combatendo os radicais livres do organismo. A cisteína é um dos componentes da glutationa uma importante molécula com função antioxidante que atua no combate ao envelhecimento e eliminação de substâncias tóxicas e indesejáveis ao organismo.

Cisteína: o que é, para que serve e onde encontrar | Blog Nutrify

Quais são os benefícios da cisteína?

Os benefícios da cisteína estão associados à saúde da pele, cabelo, unhas, músculos e antioxidantes devido a sua atuação na formação de enzimas.  

Vimos que para formar uma proteína é necessário a combinação de vários aminoácidos e esses aminoácidos são fundamentais para formação dos músculos, enzimas, queratina e outros. 

A queratina permite que os cabelos cresçam com brilho, maciez e as unhas ficam mais fortes. Isso ocorre porque a cisteína é o principal componente da queratina que é uma proteína estrutural que confere resistência, elasticidade protegendo contra a queda de cabelo e unhas quebradiças.

E quais são as vantagens da cisteína para cabelo?

As vantagens para o cabelo estão relacionadas a maior brilho, maciez, fortalecimento e crescimento saudável dos fios.

Grávida pode usar cisteína no cabelo?

Toda gestante deve consultar o seu médico antes da ingestão ou aplicação de produtos cosméticos. Não use nenhum suplemento por conta própria.

Posso usar cisteína para tosse?

Além da saúde dos cabelos, unhas e pele, a cisteína faz parte do componente para a glutationa, que atua como um poderoso antioxidante no nosso organismo eliminando toxinas. 

A glutationa é formada de cisteína, ácido glutâmico e glicina. A glutationa atua como um antioxidante combatendo os radicais livres que são formados no organismo de forma constante por diversos fatores. A ingestão de cisteína nas fontes alimentares e suplemento em algumas situações específicas contribuem para um melhor estado de saúde auxiliando em um sistema imune mais fortalecido.

Quais são os alimentos ricos em cisteína?

Os alimentos ricos nestes aminoácidos são castanhas do Pará, castanha de caju, cereais integrais, amêndoas, nozes, leites e seus derivados, brócolis dentre outros alimentos.

Quais são os efeitos colaterais da cisteína?

Quando as doses estão adequadas é difícil ter efeitos colaterais, mas em alguns casos os efeitos são alergias, vômito, náusea, gases e outros fatores individuais. 

Qual a diferença entre cistina e cisteína?

A cistina é um aminoácido que pode ser sintetizado pelo corpo, obtida através da alimentação como ovos, cereais integrais, produtos lácteos, carnes dentre outros e é formada quando há união de dois aminoácidos através da ligação dissulfeto. É considerada a forma estável da cisteína.

Onde se encontra a cisteína?

A cisteína pode ser encontrada em alimentos e na forma de suplementos podendo ser encontrada em farmácias, lojas de suplementação e farmácias de manipulação.

Como suplementar a cisteína?

A suplementação da cisteína é feita de modo individualizado após a avaliação de um especialista. A suplementação pode ser indicada em momentos específicos como atividades físicas intensas ou em momentos em que há necessidade de aumentar o potencial antioxidante do organismo.

Conclusão

A cisteína é considerada um aminoácido importante ao nosso organismo porque atua na síntese de algumas proteínas e enzimas que contribui para saúde da pele, cabelos, unhas, imunidade e outros. Pode ser obtida através da alimentação e em alguns casos a sua suplementação pode ser indicada após a avaliação de um especialista.

 

Referências Bibliográficas

Dludla,P. V et al. The beneficial effects of N-acetyl cysteine (NAC) against obesity associatedcomplications: A systematic review of pre-clinical studies. Pharmacological Research. v. 146, p. 104332, 2019.

Allameh. A et al. Glutathione-related inflammatory signature in hepatocytes differentiatedfrom the progenitor mesenchymal stem cells. Heliyon. v.6, p. 041492, 2020.

Disponível em: https://pt.sawakinome.com/articles/science–nature/difference-between-cysteine-and-cystine-2.html. Acesso em 25/01/2022.

Texto elaborado por: Roberta Saraiva Giroto Patrício

Nutricionista Mestre em Ciências dos Alimentos pela Universidade de São Paulo.

Consultora Cientifica na integralmédica para blog Nutrify

Rolar para cima