A chia na alimentação

Chia na alimentação - Blog Nutrify

Dificilmente você passou os últimos meses sem se deparar com a famosa chia, seja no cardápio do restaurante, na gôndola do mercado, na receita de um amigo…

Se ainda não provou, certamente ouviu falar dela em algum programa de TV ou na mesmo na internet. A chia, definitivamente, está em alta! Ainda bem, pois trata-se de um alimento com propriedades nutricionais valiosas, tanto que é chamada de superalimento.

Os grãos de chia são ricos em proteínas, ômega 3, fibras e antioxidantes, além de minerais como cálcio, magnésio, manganês, fósforo e potássio. Entre 15% e 20% da composição proteica contém aminoácidos considerados essenciais ao organismo, apresentando boas doses de ácido glutâmico, arginina e ácido aspártico, e ainda quantidades limitantes de treonina, lisina e leucina, tornando-a uma fonte de proteínas vegetais de alto valor biológico. A chia também possui efeito mucilaginoso, ou seja, é capaz de absorver e reter quantidades significativas de água como um emulsificante.

Outro ponto importante é sua alta concentração de fibras (38 g a cada 100 g de chia), que a torna capaz de prolongar a sensação de saciedade, a hidratação e a retenção de eletrólitos. Isentos de glúten, os grãos de chia são uma ótima opção para indivíduos com doença celíaca ou alergia ao glúten, que precisam restringir esse complexo proteico na dieta.

O alto valor nutricional da chia é responsável por sua recente valorização como aliada da alimentação saudável e do bem-estar e tem estimulado o desenvolvimento de estudos que investigam seu potencial sobre vários aspectos, como saúde cardiovascular, controle glicêmico, modulação da inflamação, funcionamento intestinal e controle da saciedade. Mais que uma “moda”, a chia parecer ter assegurado seu lugar no cardápio de muita gente e deve conquistar ainda mais espaço, acompanhando escolhas mais saudáveis de indivíduos e indústrias.

REFERÊNCIAS

Ayerza Jr R, Coates W. Effect of dietary alpha-linolenic fatty acid derived from chia

when fed as ground seed, whole seed and oil on lipidcontent and fatty acid composition of rat

plasma. Ann Nutr Metab. 2007; 51:27-34.

Mohd Ali N, Yeap SK, Ho WY, Beh BK, Tan SW, Tan SG. The promising future of chia,

Salvia hispanica L. J Biomed Biotechnol. 2012; 2012:171956.

Valdivia-López MÁ, Tecante A. Chia (Salvia hispanica): A Review of Native Mexican

Seed and its Nutritional and Functional Properties. Adv Food Nutr Res. 2015; 75:53-75.

Seu e-mail não irá aparecer. Campos obrigatórios *

*

Pular para a barra de ferramentas