Saiba mais sobre a incrível diversidade do bioma Cerrado e por que é tão importante cuidar de sua preservação.

O calendário ambiental brasileiro marca o dia 11 de setembro como Dia Nacional do Cerrado. Data voltada à conscientização sobre esse bioma tão importante quanto a Amazônia, e igualmente ameaçado.

Segundo maior bioma da América do Sul, o Cerrado ocupa cerca de 22% do território brasileiro.  Sua área contínua abrange 12 estados (Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Piauí, Rondônia, Paraná, São Paulo e Distrito Federal) e possui encraves pontuais em mais 3 (Amapá, Roraima e Amazonas), o que faz dele o único bioma presente nas 5 regiões do nosso país.

Riqueza natural e social

Trata-se da savana com a flora mais rica do mundo: são mais de 11.000 espécies de plantas catalogadas, 40% delas endêmicas, ou seja, que só existem nesse bioma. Sua fauna também vai muito além do conhecido lobo-guará: são 199 espécies de mamíferos, 837 espécies de aves, 1200 espécies de peixes, 180 de répteis e 150 de anfíbios.

Toda essa exuberância tem sido devastada em uma velocidade impressionante. Dados oficiais apontam que 50% da vegetação original do bioma já foi extinta, mas há estimativas que indicam 70% de perda. A maior parte dessa destruição ocorreu nas últimas três décadas, como reflexo da expansão desenfreada das áreas desmatadas para ocupação agropecuária e para a monocultura de grãos destinados, em sua maioria, à produção de ração animal.

Além da importância natural, o Cerrado carrega uma grande relevância cultural e social para o Brasil. São muitas as populações que o habitam e vivem da extração sustentável de seus recursos. Para se ter uma ideia, o bioma abriga 83 etnias indígenas e 44 territórios quilombolas, além de populações ribeirinhas e agricultores familiares. Muitos dos chamados Povos do Cerrado lutam pelo reconhecimento de seus territórios e para manter viva a imensa riqueza de saberes ancestrais sobre o uso gastronômico, cosmético e medicinal da flora local. Eles são os últimos guardiões desse bioma ante a exploração predatória.

Conhecer para preservar

O caminho para a preservação passa por conscientizar os brasileiros sobre a importância de manter a riqueza do Cerrado viva. A gastronomia pode ajudar nisso: divulgar os sabores, aromas e propriedades nutricionais dos ingredientes originários do cerrado é um incentivo às iniciativas de extrativismo sustentável, que geram renda aos povos responsáveis pela preservação desse bioma.

Alguns dos ingredientes típicos do cerrado têm ganhado maior projeção, mas muitas pessoas não conhecem sua origem:

  • Castanha-de-baru: seu sabor lembra o do amendoim, pode ser consumida in natura ou em receitas salgadas e doces. É rica em ômegas 3, 6 e 9 e possui alto teor de zinco.
  • Pequi: provavelmente a maior “estrela” gastronômica do cerrado, muito utilizada na culinária goiana. Fruto do pequizeiro, é rico em ácidos graxos monoinsaturados. Além da polpa do fruto, sua semente também pode ser consumida como uma castanha.
  • Buriti: a castanha do buriti pode ser consumida da mesma forma que a baru. O buriti serve também à extração de um óleo bastante utilizado por suas propriedades cosméticas.

Para quem vive em regiões abrangidas pelo bioma, inserir esses e outros ingredientes no cardápio pode ser uma iniciativa válida de valorização e preservação. Mas é importante assegurar que venham de produtores locais, que façam a extração sustentável. A Central do Cerrado reúne alguns deles.

Conheça e ajude a preservar!

Existem diversas iniciativas de proteção do Cerrado que precisam de apoio e engajamento da população para atingir objetivos importantes. Que tal saber mais sobre elas e contribuir de alguma forma?

A Rede Cerrado reúne mais de 50 entidades que atuam de forma coordenada pela preservação da natureza e valorização dos povos que vivem nesse bioma. A Campanha Sem Cerrado busca dar visibilidade nacional à causa e conseguir apoio para pautas urgentes, como a transformação do bioma Cerrado em Patrimônio Nacional.

 

Fontes:

https://www.mma.gov.br/biomas/cerrado

https://www.oeco.org.br/dicionario-ambiental/28602-o-que-e-o-bioma-cerrado/

https://www.uol.com.br/vivabem/noticias/redacao/2019/10/22/os-beneficios-de-alimentos-do-cerrado-e-da-mata-atlantica.htm

http://www.frutosatrativosdocerrado.bio.br/76-especies?start=12

https://www.ecycle.com.br/2898-buriti

http://semcerrado.org.br/campanha/

https://ispn.org.br/biomas/cerrado/

https://redecerrado.org.br/

https://www.nationalgeographicbrasil.com/natgeo-ilustra/cerrado

https://epocanegocios.globo.com/colunas/noticia/2018/04/maior-parte-dos-graos-vira-racao-e-nao-alimento-humano.html

https://www.centraldocerrado.org.br/acentraldocerrado