Saiba mais sobre os alimentos transgênicos | Blog Nutrify

Saiba mais sobre os alimentos transgênicos

Valorizamos cada detalhe.

Nós nos orgulhamos dos nossos diferenciais e em como eles podem trazer mudanças significativas na sua saúde.

Nossos rótulos levam o logo NON-GMO. Sabe o que é isso significa?

Isso quer dizer que nossos produtos são livres de organismos geneticamente modificados.

Quer saber mais sobre como isso pode afetar sua vida? Então deixa que a gente te conta nos mínimos detalhes.

Alimentos transgênicos: o que é importante saber sobre eles?

O termo “alimento transgênico” já não é um mero desconhecido para muitos brasileiros.  Em algum momento você que está lendo provavelmente já foi impactado com alguma notícia sobre isso, seja na TV, revistas ou internet.

Mas afinal, você sabe o que significa?

Vamos descobrir.

Conheça a Nutrify | Blog Nutrify

Como identificar um alimento transgênico?

Nossa rotina é quase sempre uma correria, e nem sempre é possível prestar atenção nos mínimos detalhes, principalmente em ambientes como um supermercado.

Desde 2003, a legislação exige que o uso de ingredientes geneticamente modificados seja indicado no rótulo de todos os alimentos vendidos no Brasil. O rótulo deve apresentar um triângulo amarelo com um “T” preto dentro, seguido de uma frase indicando que o produto é ou contém transgênico.

O que são alimentos transgênicos?

Os alimentos transgênicos, também conhecidos por alimentos geneticamente modificados, são aqueles que possuem partes de DNA de outros organismos vivos misturados com o seu próprio DNA.

A diferença entre um organismo geneticamente modificado e um organismo original pode ser em apenas uma característica, mas que representa uma mutação.

As mutações ocorrem na natureza desde sempre, porém, nesse caso, são realizadas de forma controlada e proposital em um laboratório de biotecnologia.

A modificação genética de certos alimentos é feita com o objetivo de aumentar a sua resistência contra doenças causadas por insetos ou fungos, com a intenção de melhorar a qualidade nutricional e a quantidade dos alimentos produzidos. Por exemplo, algumas plantas contêm DNA de bactérias, plantas ou fungos que produzem herbicidas naturais, fazendo com que sejam mais protegidas contra pragas na plantação.

Mas nem sempre o que parece algo benéfico realmente é.

Os alimentos transgênicos podem acarretar diversos problemas, tanto para quem o fabrica quanto para quem o consome.

Quais os riscos para a agricultura?

As espécies transgênicas são protegidas por patentes, ou seja, o agricultor que decidir utilizá-las deverá pagar altos valores em dinheiro para a empresa detentora da tecnologia.

A consequência? O aumento da dependência do agricultor para as empresas do setor. Isto porque, por regra, o agricultor não pode utilizar as sementes do plantio anterior, fazendo com que tenha que comprar novas sementes transgênicas a cada safra.

Saiba mais sobre os alimentos transgênicos | Blog Nutrify

Quais os riscos para a saúde?

Segundo cientistas, são vários e graves os potenciais riscos da ingestão de transgênicos. Entre eles estão:

1 – Aumento das alergias

Quando se insere um gene de um ser em outro, novos compostos podem ser formados dessa fusão nesse organismo, como proteínas e aminoácidos. Sendo assim, se este organismo modificado geneticamente for um alimento, seu consumo pode provocar alergias em parcelas significativas da população, por causa dessas novas substâncias. Por exemplo, no Instituto de Nutrição de York, Inglaterra, em 1999, uma pesquisa constatou o aumento de 50% na alergia de produtos à base de soja, afirmando que o resultado poderia ser atribuído ao consumo de soja geneticamente modificada.

Outra questão que preocupa é que se o gene de uma espécie que provoca alergia em algumas pessoas for usado para criar um produto transgênico, esse novo produto também pode causar alergias, porque há uma transferência das características daquela espécie, como por exemplo um caso que ocorreu nos Estados Unidos em que proibiram a comercialização de uma soja que possui gene de Castanha-do-Pará, que é um famoso alergênico.

2 – Aumento da resistência aos antibióticos

Já imaginou ter dificuldade em combater uma doença constatadamente tratável? Pois é, isso é algo que pode acontecer com a ingestão de alimentos transgênicos.

Para se certificar de que a modificação genética “deu certo”, os cientistas inserem genes de bactérias resistentes a antibióticos. Isso pode provocar o aumento da resistência a antibióticos nos seres humanos que ingerem esses alimentos.

Em outras palavras como já mencionado acima, pode reduzir ou anular a eficácia dos remédios à base de antibióticos, o que é uma séria ameaça à saúde pública.

Saiba mais sobre os alimentos transgênicos | Blog Nutrify

3 – Aumento das substâncias tóxicas

Na natureza, existem plantas e micróbios que possuem substâncias tóxicas para se defender de seus inimigos naturais, os insetos, por exemplo. Na maioria das vezes, não fazem mal ao ser humano. No entanto, se o gene de uma dessas plantas ou de um desses micróbios for inserido em um alimento, é possível que o nível dessas toxinas aumente muito, causando mal às pessoas, aos insetos benéficos e aos outros animais.

4 – Maior quantidade de resíduos de agrotóxicos

Com a inserção de genes de resistência a agrotóxicos em certos produtos transgênicos, as pragas e as ervas-daninhas poderão desenvolver a mesma resistência, tornando-se “superpragas” e “super-ervas”. Com isso, haverá necessidade de aplicação de maiores quantidades de veneno nas plantações, o que representa maior quantidade de resíduos tóxicos nos alimentos que nós consumimos.

Além disso, o uso elevado de agrotóxicos e pesticidas também pode provocar a morte de espécies benéficas para a produção de alimentos, como abelhas, minhocas e outras plantas, afetando diretamente nosso meio-ambiente.

Mais presente do que a gente imagina.

Uma curiosidade que você pode estar tendo agora é querer saber quais os alimentos transgênicos mais comuns em nosso dia a dia. Por isso, preparamos uma lista com esses itens tão comuns na rotina alimentar dos brasileiros.

1 – Milho

2 – Arroz

3 – Soja

4 – Queijo

Saiba mais sobre os alimentos transgênicos | Blog Nutrify

Transgênicos no Mundo.

O assunto não é polêmico apenas no Brasil. Ele gera debates e questionamentos em todo o mundo.

Em muitos países, o consumo de alimentos transgênicos é legal, enquanto em outros, a sua adesão está longe de ser efetivada.

Nesse último caso, podemos citar o Japão, cuja comercialização dos alimentos geneticamente modificados é rejeitada.

Já os países que lideram a produção de alimentos transgênicos são os Estados Unidos, Argentina, Canadá, China, além do Brasil.

No mundo, os alimentos produzidos em maior quantidade são o milho, a soja, o algodão e a canola. O cultivo mais predominante no planeta é o da soja resistente à herbicidas.

Você sabia?

  • O Mato Grosso é o estado com maior número de hectares utilizados para a plantação de transgênicos. No total são 11,4 milhões.
  • Já a Bahia está em último em nossa lista, com 2 milhões.
  • Só em 2017, no Brasil, foram ocupados 50,2 milhões de hectares com culturas transgênicas.

É por todas essas razões que aqui na Nutrify assumimos o compromisso de não usar matérias-primas transgênicas em nenhum dos nossos produtos. Isso é mais segurança para sua saúde, mais equilíbrio para o ecossistema alimentar.

Saiba mais sobre os alimentos transgênicos | Blog Nutrify

Bibliografia:

https://www.tuasaude.com/o-que-sao-alimentos-transgenicos/

https://idec.org.br/consultas/dicas-e-direitos/saiba-o-que-sao-os-alimentos-transgenicos-e-quais-os-seus-riscos

https://summitagro.estadao.com.br/tendencias-e-tecnologia/4-alimentos-transgenicos-que-estao-na-mesa-dos-brasileiros/

https://www.kemin.com/sa/pt/blog/food/gmo-free-differences

https://www.todamateria.com.br/alimentos-transgenicos/

Rolar para cima