A água é um recurso natural indispensável à vida na Terra, e não é infinito…  Saiba o que você pode fazer para preservá-la.

Já parou para pensar na quantidade de água que você usa diariamente? Pode parecer pouco, se considerar só o que sai da torneira. Mas a verdade é que quase tudo o que nos rodeia utilizou água em sua produção. Essa água “invisível” é responsável pela maior parte do nosso consumo.

Toda a água que necessitamos para manter nossos hábitos, incluindo aquela que a gente nem percebe, compõe a chamada pegada hídrica.

Pegada hídrica: o consumo de água que a gente não vê, mas impacta o planeta

Para ficar mais claro, alguns exemplos práticos: a garrafa de 1 litro de cerveja que refresca seu domingão, precisa de 5,5 litros de água para ser produzida. Para que 1 quilo de arroz chegue à sua cozinha, são necessários 2.500 litros, isso mesmo! Já 1 quilo de carne bovina consome 17.000 litros de água em sua cadeia produtiva.

Não é só na produção de alimentos que se gasta muita água, mas também na de bens de consumo. Para a confecção de uma camiseta básica de algodão, são necessários 3.000 litros de água, além de quase 2 kg de combustíveis fósseis.

Por isso, o consumo consciente é uma ferramenta importante para quem se preocupa em manter o planeta (e seus habitantes) vivos e saudáveis.

A Water Footprint é uma organização internacional sem fins lucrativos que realiza estudos relativos ao consumo de água e têm em seu site uma ferramenta que mostra a pegada hídrica de uma série de produtos. Vale conferir.

Água, um recurso precioso e cada vez mais raro

Poxa, mas a Terra não é o “planeta água”? Sim e não.

Apenas 2,5% da água do planeta é doce, essa parcela se distribui em rios e lagoas, mas também em montanhas nevadas, por exemplo. Quanto mais a demanda por água cresce, mais se torna necessário buscar água em locais distantes, cujo acesso é difícil e o custo de aproveitamento, maior.

70% da água própria para consumo em todo mundo é utilizada na agropecuária. No Brasil, o alto consumo de carne é o principal responsável pelo gasto de água por pessoa, seguido dos cereais e leite.  Já na média mundial, cereais aparecem na primeira posição (27% do gasto médio por pessoa), seguido por carne (22%).

Por isso é tão importante discutir agricultura sustentável e novos sistemas alimentares, capazes de nutrir grandes populações sem drenar os recursos naturais.

A escassez de água potável já é um enorme desafio ambiental enfrentado pela humanidade e vai ser ainda maior no futuro próximo.  Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), 1 em cada 3 pessoas no mundo – cerca de 2,4 bilhões de indivíduos – não têm acesso a serviços de saneamento básico e água potável.

O acesso universal e equitativo à água potável e segura para toda a população mundial é um dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU.

O que está fazendo a água disponível se esgotar?

O aumento da temperatura média do planeta (o famoso aquecimento global) provoca mudanças no clima e no regime de chuvas. A redução do volume de chuva em determinadas regiões tem impacto direto sobre a disponibilidade de água no planeta.

Crescimento populacional, desmatamento, poluição e mudanças do curso natural dos rios e desperdício de água pelas pessoas também afetam demais a disponibilidade dos recursos hídricos.

Brasil é privilegiado em recursos hídricos, mas também desperdiça muito

Lideramos o ranking mundial de países com maior disponibilidade de água doce do mundo. Mas não significa que o problema não nos atinja.

Apesar de privilegiados com infraestrutura natural para reservas de água doce, as florestas, sofremos com o desmatamento (Amazônia e Mata Atlântica). Isso gera desequilíbrio nos ciclos hidrológicos (troca contínua de água na hidrosfera, entre a atmosfera, água do solo, águas superficiais, subterrâneas e das plantas), o que tem provocado crises hídricas por aqui.

O desperdício de água tratada é outra questão complicada. Estudo realizado pelo Instituto Trata Brasil mostra que, em 2018, 38,5% da água potável produzida no Brasil foi perdida durante a distribuição. Ou seja, a cada 100 litros de água captada da natureza, 40 litros se perderam.

Preservar as fontes e combater o desperdício é fundamental para o país.

Como podemos reduzir nosso consumo total de água?

Mudança de comportamento é a chave para que a gente consiga economizar esse recurso natural tão precioso.

O poder público e os diferentes setores econômicos podem intensificar suas contribuições para melhorar o uso da água e reduzir a degradação ambiental nas bacias hidrográficas em todo o mundo.

Mas cada pessoa pode e deve fazer sua parte.  É sempre bom lembrar que, em escala global, atitudes aparentemente simples podem ter um grande impacto.  Reduzir e reaproveitar são palavras-chave nessa missão.

Dicas para reduzir seu consumo de água no dia a dia:

  • Consuma de forma consciente: foque naquilo que é realmente necessário para seu bem-estar; dê preferência a produtos que utilizem menos água em sua produção.
  • Atenção aos vazamentos: monitore eventuais vazamentos em sua casa e conserte-os o quanto antes.
  • Reduza o tempo do banho e não deixe torneiras abertas: deixe o karaokê para outra hora, procure tomar banhos rápidos; nada de manter torneiras abertas enquanto escovas os dentes ou ensaboa a louça.
  • Prefira descargas de duplo acionamento: elas geram economia de 35% da água utilizada.
  • Limpe os resíduos das louças antes de lavar: raspe com uma espátula ou utilize um paninho.
  • Atenção à máquina de lavar roupas: procure juntar a maior quantidade possível de roupas antes de ligá-la. Se possível, aproveite a água do enxague para lavar o quintal.
  • Prefira o balde: a mangueira faz você usar muito mais água do que realmente precisa. Use-a somente se for essencial.
  • Reaproveite a água dos copos nas plantinhas: sobrou água no copo ou garrafinha? Use para regar seus vasos.
  • Todo dia é dia: economize sempre, não só quando os reservatórios de sua cidade estiverem baixos por falta de chuva.

Espalhe consciência!

Informação é o primeiro passo para a ação. Vivendo no conforto da cidade, muita gente acaba tendo a sensação de que a água “nasce” na torneira. Ampliar a consciência é essencial para mudar comportamentos.

Que tal ajudar alguém a saber mais compartilhando esse post?

 

Fontes:

https://www.tnc.org.br/content/dam/tnc/nature/en/documents/brasil/planejandopaisagensprodutivassustentaveis.pdf

https://ambientes.ambientebrasil.com.br/amazonia/bacia_do_rio_amazonas/bacia_do_rio_amazonas.html

https://ecoa.org.br/aquifero-guarani-como-se-formou-esse-imenso-oceano-que-esta-sob-nossos-pes/

 https://brasil.elpais.com/brasil/2015/03/04/internacional/1425491803_078422.html

https://www.ecycle.com.br/1254-pegada-hidrica.htmlʋ

https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/06/04/desperdicio-de-agua-aumenta-pelo-terceiro-ano-seguido-no-brasil-prejuizo-chega-a-r-12-bilhoes-aponta-estudo.ghtml

https://gamarevista.com.br/semana/e-se-faltar-agua/futuro-da-agua-como-nos-preparar-para-a-crise-hidrica-global/